Mestre Pernambuco: o valor de um título

| 6 Fevereiro, 2021

João Bosco de Queiroz*

“Sou Mestre Mourão, aquele que pode ser balançado, mas não pode ser arrancado da União do Vegetal.” (Mestre Pernambuco)

Ao receber o título de Mestre entregue pelo Mestre Gabriel, Manoel Severino Felix (Mestre Pernambuco) não poderia imaginar naquela época o valor e o peso que aquela responsabilidade traria para sua vida, ainda mais vindo com o título de Mestre “Mourão”, aquele que pode ser balançado, mas não arrancado da União, nas palavras do Mestre Gabriel ao entregar-lhe a estrela. Estas palavras, juntamente com o título de Mestre Mourão, iriam ocasionar algumas provas ao longo de toda a sua vida, pelos testes que as pessoas faziam por não acreditarem nelas ou por duvidarem destas palavras, mas ao mesmo tempo o fariam encontrar uma força interior que jamais pensava possuir e uma resistência para suportar e superar os sofrimentos, obstáculos, testes, agruras e dificuldades da vida, tornando-o cada vez mais forte, resistente e mais firme ao longo de toda a sua existência.

Mourão é um esteio ou um tronco muito grosso e forte, que serve para amarrar o gado ou construir uma cerca, e geralmente para se fazer um mourão usa-se madeira da melhor qualidade, resistente e que tenha uma boa durabilidade, para que não venha a ceder com facilidade ou ser arrancada, pois servirá para dar sustentação às cercas.

Assim também era o Mestre Pernambuco. Um homem forte, resistente e de fibra. Um homem íntegro. Um Mestre Mourão. Incompreendido por muitos, ignorado por outros, esquecido por poucos, mas amado e auxiliado por aqueles que conheciam o seu jeito de ser. Com sua maneira simples de viver, serviu de sustentação e apoio para muitas pessoas, que se cercaram de suas palavras e seu exemplo para seguir neste caminho espiritual.

Apesar de ser desprovido de recursos materiais e ser analfabeto, tendo sofrido muito desde a infância, pois ao nascer perdeu a mãe durante o parto, e carregou durante muito tempo o estigma dessa culpa imputada pelo pai, jamais deixou que isso abalasse aquela vontade interior de ir buscar seu destino no Norte, no Amazonas, nas florestas e de seguir a intuição de que tinha uma missão a cumprir.

Cresceu sem o carinho da mãe e sem a companhia do pai, cedo saiu de casa e ganhou o mundo, carregando no seu sentimento cicatrizes profundas pela falta de amor maternal, ausência do aconchego familiar e a saudade do seu torrão querido, o Estado de Pernambuco, mas sabia que iria encontrar seu destino e que um grande amor o estava esperando. Por possuir uma percepção ampliada, sentia que algo de bom estava reservado para sua vida futura e sabia que aquela solidão que morava consigo iria embora quando encontrasse a companhia de um velho amigo que sonhava encontrar.

Mestre Gabriel

Homem sério, reservado, introspectivo e de poucos amigos, assim conheceu o Mestre Gabriel, a quem, pela afinidade de sentimentos, reconheceu como um pai, um Mestre e um grande e velho amigo. Nesse relacionamento entre discípulo e Mestre, trouxe muitas lições de vida e diversos exemplos de amizade, obediência e confiança, que ainda hoje servem para conhecer a dimensão do amor e da grandeza do Mestre Gabriel por seus discípulos.

Deu diversas demonstrações de obediência e lealdade ao Mestre Gabriel, quando, por exemplo, teve de voltar aos seringais para levar os documentos da União para aqueles que ficaram distribuindo o Vegetal nas florestas, nas localidades distantes de Porto Velho. Obedeceu ao pedido do Mestre Gabriel para casar e cuidar de dona Guiomar com os filhos, mesmo não tendo uma boa condição financeira para isso, pois trabalhava batendo e queimando tijolos na olaria do Mestre.

Ao repetir para as pessoas as palavras com que recebeu o título de Mestre e dizer que era um dos discípulos mais próximos do Mestre Gabriel, por tê-lo acompanhado desde o início, nos seringais, ter trabalhado na olaria, morado na casa dele e atender o pedido para cuidar de uma família, foi testado muitas e muitas vezes, balançado num tanto de ocasiões, sem jamais permitir que fosse arrancado do seu lugar de Mestre ou da União do Vegetal, afinal é como diz o Pequeno Príncipe numa de suas reflexões: “O verdadeiro homem mede a sua força quando se defronta com o obstáculo”.

Mesmo com todas as dificuldades que enfrentou, com todas as situações e os testes que teve de passar, nunca desacreditou do Mestre Gabriel, nunca se afastou do caminho, nunca deixou de trabalhar pelo engrandecimento da União, assim como nunca se negou a levar sua palavra aos lugares onde era chamado. Chegou a se desesperar quando o Mestre Gabriel fez a passagem, mas dizia que encontrou um ombro amigo para chorar, tendo sido amparado e confortado pelo Mestre Monteiro, que além disso lembrou a ele que o Mestre Gabriel está sempre presente e nunca desampara seus discípulos.

Seu valor, assim como a beleza e as virtudes que possuía no seu interior, não estavam à mostra numa oratória bonita ou na estrela bordada na sua camisa, mas sim na singeleza, na simplicidade, no significado e na essência desse título que ganhou ao receber a responsabilidade de ser um dos Mestres formados pelo Mestre Gabriel e que guardava com amor e respeito no seu coração e mantinha sempre presente na sua consciência.

Escolinha

Era comum vê-lo todos os dias, no fim da tarde, no Núcleo Mestre Gabriel. Ali, sentado à mesa, no local hoje denominado “Escolinha do Mestre Pernambuco”, ficava a prosear com as pessoas que queriam ouvi-lo, contando histórias de sua vida, vivências nas florestas, convivência com o Mestre, lembranças dos ensinos e transmitindo esperança na construção de um mundo de Paz por intermédio da União.

Lembrava rindo das dificuldades e do sofrimento pelos quais passou quando teve de buscar mensagens de Mariri na floresta, no Jaru (RO) e em outras localidades a mando do Mestre Gabriel, pois sentia verdadeiro prazer em servir e ser um mensageiro dele.

Mestre Pernambuco soube honrar em vida o título de Mestre que recebeu e, após partir deste plano rumo ao encontro do Mestre no plano espiritual, deixou uma vida repleta de exemplos de trabalho, amizade, fidelidade, lealdade e amor a esta abençoada religião, e a certeza de que suas raízes permanecem fincadas como um grande “Mourão” neste solo sagrado onde vem sendo construído o Templo Universal da Luz, da Paz e do Amor.

*João Bosco de Queiroz é Mestre Assistente Central da 10ª Região da UDV. O texto é uma homenagem da Monitoria do Departamento de Memória e Comunicação (DMC) do Núcleo Pau D’Arco (Caruaru-PE), ao único Mestre formado pelo Mestre Gabriel nascido no Estado de Pernambuco, que compõe a 10ª Região do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal. Na data de hoje, Mestre Pernambuco faria 98 anos. 

81 respostas
  1. Edson Lodi
    Edson Lodi says:

    Conheci o Mestre Pernambuco e tenho dele boas recordações. As belas palavras do M João Bosco reavivaram em minha memórias um tempo de aprendizados e alegrias na presença de tantos amigos queridos, tal o M Pernambuco.

    Responder
  2. Karla Torreão Herrera
    Karla Torreão Herrera says:

    Bonito texto com palavras que chegam no sentimento trazendo a presença do Mestre Pernambuco com uma história de luta, coragem, exemplo, fé e amor.
    Parabéns ao M. João Bosco e monitoria do DMC do Nucleo Pau D’arco.

    Responder
  3. KLAUS PARANAYBA
    KLAUS PARANAYBA says:

    Belo texto e merecida homenagem. Meus contatos com o M Pernambuco foram poucos, mesmo quando ele se hospedou na casa dos meus Pais, na década de 80. Eu estava com 18 anos aproximadamente, e ainda não tinha noção do valor e da competência dos Mestres da Origem. Grato M João Bosco por compartilhar.

    Responder
  4. Leonardo de Luna
    Leonardo de Luna says:

    Agradecer ao M João Bosco pelo presente que recebemos nesta data. Um texto simples, mas com a força de um Mourão, tocando dentro do coração. M Pernambuco é um exemplo a ser seguido.

    Responder
  5. Aline Carolina de Freitas
    Aline Carolina de Freitas says:

    Que valioso esse estudo para que possamos conhecer mais da história do M. Pernambuco nos trazendo mais informações de sua origem e da ligação dele com o Mestre. Muito grata M. João Bosco por sua dedicação em nos presentear com essas belas palavras.

    Responder
    • Tânia Ap. de Freitaa Ferreira
      Tânia Ap. de Freitaa Ferreira says:

      Muito grata, Mestre João Bosco, por compartilhar essas belas palavras a respeito do Mestre Pernambuco! Traz muita esperança e aquece o nosso coração!

      Responder
  6. Fabiana Queiroz
    Fabiana Queiroz says:

    Que texto tão profundo e emocionante! Muito merecida a homenagem à um homem tão especial, merecimento de quem teve a oportunidade de conhecê-lo de perto. Parecia ser tão fechado, porém vimos de perto a grandeza do seu coração várias vezes aqui em Caruaru, lugar onde ele se sentia muito bem. Temos muitas lembranças dele guardada em nosso coração. Juntamente com sua esposa, a C. Guiomar, outra pessoa de grande valor.
    Parabéns Mestre João Bosco, belíssimo texto, principalmente vindo do senhor, pessoa tão querida do Mestre Pernambuco, a qual ele carinhosamente chamava de “meu secretário”.
    Parabéns a equipe do blog por mais esse rico acervo. Vamos em frente e ao alto!

    Responder
  7. Jadson Ribeiro
    Jadson Ribeiro says:

    Importante homenagem a esse senhor de grande importância dentro da UDV, Mestre Pernambuco. Que poucos conhece sua trajetória e valor, nesse texto podemos perceber algumas dificuldades enfrentadas pelo Mestre Mourão e pela sua FIRMEZA foram superadas.

    Responder
  8. SORAYA HELENA DE ARAUJO MENDES
    SORAYA HELENA DE ARAUJO MENDES says:

    Que belas palavras dedicadas à memória e trajetória de vida do M. Pernambuco. Não o conheci pessoalmente, mas o seu exemplo de vida e suas vivências em nossa sagrada religião me fazem acreditar na grandeza da simplicidade desse homem tão valoroso. É uma alegria poder conhecer um pouco mais da história dos mestres que conviveram com o nosso guia espiritual. Viva a União!

    Responder
  9. João Victor
    João Victor says:

    Belo texto, grande exemplo a vida do M. Pernambuco, grato ao M. João Bosco por retratar e compartilhar com sinceridade essa história desse discípulo fiel da União do Vegetal e do M. Gabriel.

    Responder
  10. Danilo Pereira de Alencar
    Danilo Pereira de Alencar says:

    Gratidão, M. João Bosco, ao trabalho de garimpar e compartilhar a história da União, do M. Gabriel e, que com certeza não poderia faltar o reconhecimento à trajetória desse nobre senhor, M. Pernambuco.

    Responder
  11. joaquim jose de queiroz
    joaquim jose de queiroz says:

    Grande homenagem da UDV aquele que dedicou sua vida a obra do meste. Tive a honra de conhecer o Mestre Pernambuco e pude sentir a seriedade e zelo pelos ensinos recebidos. Em varias ocasiões, quando falava do Mestre Gabriel seus olhos brilhavam, e era como se o seu pensamento estivesse voltando ao passado, e assim ele contava as experiencias vividas com firmeza e carinho. Autor de chamadas “especiais” demonstrava na simplicidade sua grandeça. Sem duvida um dos pilares do grande templo. Que os discípulos da UDV busquem conhecer cada um dos mestre antigos, suas historias e seus segredos, encantos e misterios, pois só assim poderemos conhecer verdadeiramente a grande obra.

    Responder
  12. Thiago Calazans
    Thiago Calazans says:

    Mestre Pernambuco é prova de que a vida é luta renhida. Viver é lutar. A vida é o combate que os fracos abate, os fortes, os bravos, só pode exaltar. Belo texto!

    Responder
  13. Cida Carvalho
    Cida Carvalho says:

    Belíssimo texto! Uma alegria receber tantas memórias do Mestre Pernambuco. Ainda acho que pouco se fala dele. Grata Por esta publicação.

    Cida Carvalho
    CDC – Núcleo Sabiá/ Uberlândia- MG

    Responder
  14. Márcio Fahd
    Márcio Fahd says:

    Boas Palavras, levam meu pensamento e meu sentimento a aproximar mais deste Mestre, mais um exemplo, uma referência que o Mestre Gabriel deixou pra nós

    Responder
  15. Ilka Castro
    Ilka Castro says:

    Mestre Pernambuco, é um Mourão plantando pelo Mestre Gabriel, que permaneceu firme diante das dificuldades e de suas limitações, e em sua simplicidade, caminhou, e nos deixou um legado de bons exemplos, principalmente de fieldade.

    Responder
  16. Joel Duarte Silva
    Joel Duarte Silva says:

    Uma bela e justa homenagem ao Mestre Pernambuco, um caboclo simples que tem uma história marcante na União do Vegetal junto com o Mestre Gabriel na recriação da União do Vegetal lá nos seringais e na cidade de Porto Velho. Eu tive a felicidade de conhece-lo, frequentávamos o mesmo Núcleo (Mestre Núcleo) e aprendi algumas coisas com ele. Merece este reconhecimento.

    Joel Duarte Silva
    QM-Núcleo Mestre Pernambuco
    Porto Velho/RO

    Responder
  17. João Eduardo Franco
    João Eduardo Franco says:

    Essas belas palavras resumidas me deram a possibilidade de conhecer um pouquinho mais da história do Mestre Pernambuco e da sua ligação com o Mestre Gabriel
    Tão bom começar o dia com essa leitura

    Responder
  18. Jackson Alexandre
    Jackson Alexandre says:

    Lindo texto, conhecer cada vez mais esses seres iluminados que com simplicidade de suas vidas , palavras e atitudes, transmitem a grandeza de suas missões dentro da União do Vegetal.

    Ouvir e ler a respeito dos mestres formados pelo Mestre Gabriel é uma oportunidade de conhecer esses momentos marcantes na história da UDV desde sua origem.

    Grato por essa oportunidade.

    Responder
  19. Fabiano Dias Borges
    Fabiano Dias Borges says:

    Um texto rico e emocionante, onde mesmo sem ter convivido com M. Pernambuco, consegui perceber a sua simplicidade e força.
    Parabéns a todos que participaram dessa linda homenagem!

    Responder
  20. Kleber Alves
    Kleber Alves says:

    Bela Homenagem ao Mestre Pernambuco. Um texto rico em detalhes e com um grau de sensibilidade alta. Beber desta fonte das origens é essencial para manter viva as origens da União do Vegetal. Homenagem linda a quem tanto fez por esta obra. Grato ao DMC da 10ª Região e ao ilustre amigo Mestre João Bosco…

    Viva Mestre Pernambuco. Grato pelo seu legado e por existir nesta Sagrada união.
    Viva as Origens da União…

    Responder
  21. M. Tácito
    M. Tácito says:

    Bom dia querido Amigo.
    Ao ler sua singela homenagem ao M. Pernambuco me emocionei muito ao sentir a presença do Mestre na vida daquele homem simples e cheio de bons exemplos, fortaleceu ainda mais minha fé em Mestre Gabriel, e mostrou a grandeza da União na vida daqueles primeiros discípulos, que são exemplos e testemunhas de sua Palavra. Gratidão, amigo, por essa pérola. Graças ao Mestre temos pessoas na União que preservam a história desses primeiros discípulos e transmitem com fidelidade seus ensinamentos de vida.
    Grande abraço.

    M. Tácito
    N. Campina Grande – Décima Região

    Responder
  22. Vicenthe Marques
    Vicenthe Marques says:

    Belíssima e merecida homenagem ao M Pernambuco, nas palavras do M. João Bosco.
    Que todos nós possamos encontrar em nós a força para um dia chegarmos a ser também um Mourão como foi o M. Pernambuco. Encontrar também a maneira simples de viver e de Ser com o exemplo do Mestre Gabriel e dos Mestres da Origem, em especial ao M. Pernambuco.

    Vamos todos em frente e ao alto.

    Vicenthe Marques
    Núcleo Cajueiro
    10a Região.

    Responder
  23. Lílson Pelegrine Simas
    Lílson Pelegrine Simas says:

    Muito bonito o texto. Eu não conheci o Mestre Pernambuco pessoalmente, mas ouço coisas muito boas dele. Me alegra ver este trabalho do DMC pra que possamos conhecer mais a importância da obra do Mestre também nas histórias dos seus discípulos.

    Responder
  24. Alex da Silva castro
    Alex da Silva castro says:

    Convivi com o Mestre Pernambuco quando criança em Rondônia e adolescente em Manaus. Posso dizer que foi o Mestre mais próximo de mim naqueles tempos nas décadas de 70 e 80. Ele era de uma atenção toda especial com os jovens e, eu fui um desses jovens. Saudades sinceras da sua pessoa.

    Responder
  25. C.Dalva N.Rainha das Águas
    C.Dalva N.Rainha das Águas says:

    Olá caríssimos irmãos! Que linda esta homenagem! É um exemplo para mim a firmeza e resiliência do Mestre Pernambuco, sua lealdade e amizade ao Mestre. Parabéns por este bonito trabalho.

    Responder
  26. Erika Madelaine
    Erika Madelaine says:

    Que linda homenagem , uma importante lembrança de alguém tão importante pra nossa obra, com uma simplicidade que é sentida através deste texto belíssimo. Grata, M. João Bosco e toda equipe do Blog.

    Responder
  27. Francisco Gomes (Chico Gatão)
    Francisco Gomes (Chico Gatão) says:

    M Pernambuco:
    Uma referência no trabalho e pioneirismo, junto ao Mestre Gabriel. Um homem simples, porém grandioso na firmeza da sua palavra e na sua prática de vida. Um raro exemplo de ser humano e bom discípulo do Mestre.

    Responder
  28. José Roberto da Silva Barbosa
    José Roberto da Silva Barbosa says:

    Primeiramente, gratidão ao M. João Bosco, pelo texto bem escrito, justa homenagem a esse Pernambucano.
    Também tive o prazer de conhecer o M. Pernambuco e com ele formar uma boa amizade um homem com bom conhecimento e ligação com a união do Vegetal.
    Abraços fraternos a todos.

    Responder
  29. Eva
    Eva says:

    Que maravilha de texto.
    Mestre João Bosco, que merecida homenagem a essa grande figura que tive o prazer de conhecer e conviver com ele e sua família aqui no Núcleo Mestre Gabriel.

    Responder
  30. Odilia Portugal
    Odilia Portugal says:

    Muito me alegrou ler estes relatos da vida do M.Pernambuco. Um belo exemplo de amor e obediência ao MG.
    Tive a honra de conhecê-lo e sinto não ter aproveitado mais a presença dele.

    Responder
  31. Gustavo
    Gustavo says:

    Muito bonito de se ver e conhecer um pouco da história dos Mestres formados pelo Mestre Gabriel. Pessoas de valor que deram e vem dando continuidade nesse trabalho de fazer uma paz no mundo. Não tive o merecimento de conhecer o Mestre Pernambuco, mas escutando os relatos de quem a conheceu, percebo que ele era uma pessoa diferenciada, conhecedor da espiritualidade.
    Muito bom esses relatos trazidos pelo Mestre João Bosco de Queiroz.

    Gustavo – Núcleo Santa fé do Cariri

    Responder
  32. Plinio Mendonça Alexandrino
    Plinio Mendonça Alexandrino says:

    Texto inspirado! Justa homenagem ao M. Pernambuco. Pessoa de valor, de sabedoria e conhecimento espiritual. Importante esse trabalho desenvolvido pelo DMC e os pesquisadores da UDV de avivar a memória da irmandade a respeito dos primeiros irmãos: da caminhada e de sua contribuição na União do Vegetal.

    Plinio
    N. Santa Fé do Cariri – Crato/CE – 11ª Região

    Responder
  33. Rayssa Carvalho
    Rayssa Carvalho says:

    Um texto especial e rico, que chega no coração de uma forma singela. Grata, M. João Bosco e equipe do DMC pelo valoroso trabalho. Para quem não o conheceu, é muito importante este trabalho de conhecer mais as raízes da União!

    Responder
  34. Kleuby Souza
    Kleuby Souza says:

    Merecida e justa homenagem ao M. Pernambuco, homem de grande valor! História que nos emociona e convida a conhecer mais a grandeza e as experiências dos primeiros mestres/discípulos. Gratidão ao M. João Bosco pelo texto compartilhado.

    Responder
  35. Rogerio Fagundes Filho
    Rogerio Fagundes Filho says:

    M. João Bosco captou a síntese deste mestre mourão, pois sentiu o coração dele. O conheci em Porto Velho e tenho lembranças de alegria e ternura naquela ocasião

    Responder
  36. Éder Souza
    Éder Souza says:

    Bela história, apesar dos obstáculos encontrados no caminho, com honra, força, fé, dignidade e firmeza, rompeu a todos.
    Uma pessoa que gostaria muito de ter conhecido.
    Mas nesse texto posso ter uma noção de quem era esse GRANDE HOMEM.
    Parabéns, M. João Bosco, por manter vivo a histórias de pessoas, às vezes não tão divulgadas, porém TÃO importantes para nossa sagrada religião.

    Responder
  37. Ranulfo Carneiro
    Ranulfo Carneiro says:

    Que belo relato do M. Pernambuco. Ainda conheço pouco dos seus feitos, mas já o vejo com grande valor e como um vencedor. Com tanta dificuldade que passou, encontrou força pra superar os obstáculos e seguir uma vida digna, servindo com disposição a nossa União.

    Responder
  38. Adriano Flávio Santos Da Rocha
    Adriano Flávio Santos Da Rocha says:

    Quando li este belíssimo depoimento histórico, a respeito de uns dos pilares fortes da União do Vegetal, (Mestre Pernambuco) pilar feito de Mourão pelo Mestre Gabriel, me trouxeram algumas reflexões a respeito da certeza VIVA de estarmos seguindo Um Mestre de Orientação e de LUZ!. Um Mestre, um Amigo e um Pai, que nunca desamparou o Mestre Pernambuco, e de certeza nunca desamparará seus discípulos, nos dando força, resistência e convicção, neste caminho perfeito, que é a UNIÃO DO VEGETAL! Um caminho de LUZ, um caminho de PAZ e um caminho de AMOR! Grato ao Mestre João Bosco de Queiroz, Mestre Assistente Central da 10ª Região. Saúde e PAZ a todos!

    Fraternalmente, Adriano Flávio Santos da Rocha – Núcleo Pau D’arco – 10ª Região.

    Responder
  39. Jadson ribeiro
    Jadson ribeiro says:

    Justo reconhecimento ao M. Pernambuco, que acompanha o Mestre Gabriel nessa missão desde do seringal. Foi a segunda pessoa na união a receber o título de mestre.

    Responder
  40. Regina Richau Frazao
    Regina Richau Frazao says:

    Muito importantes essas palavras do Mestre João Bosco a respeito da vida do M. Pernambuco.Precisamos cada vez mais conhecer esta pessoa simples, Mourão da União do Vegetal. O trabalho do Departamento de Memória e Comunicação da UDV é fundamental neste contexto, já que muitos de nós inclusive eu, tivemos pouco contato com ele! Muito grata.

    Responder
  41. Felipe Vital
    Felipe Vital says:

    Não conheci M. Pernambuco pessoalmente, mas através dessas belas palavras podemos conhecer e perceber a grandeza desse senhor que com tão belo exemplo de superação, força e firmeza nos ensina muito.

    Grato, M. João Bosco.

    Responder
  42. Pedro Serpa
    Pedro Serpa says:

    Texto que traz pra nós um pouco da história de um dos Mestres fundamentais na UDV. Palavras que nos fazem conhecer mais da origem desta religião e dar mais valor a este tesouro. Viva ao Mestre Pernambuco.

    Responder
  43. David Melo Van Den Brule
    David Melo Van Den Brule says:

    Legal M. João Bosco, o senhor não contou nem metade das histórias que conhece dele (risos), mas o texto é bonito e faz valer a pessoa do M. Pernambuco, gratidão pela partilha, abraço de paz.

    Responder
  44. Margarida Saerbeck
    Margarida Saerbeck says:

    Um texto lindo que me emocionou.
    Conhecer um pouco a história do Mestre Pernambuco e dos Mestres antigos nos faz perceber, conhecer e reconhecer “a dimensão do amor e da grandeza do Mestre Gabriel por seus discípulos.”

    Responder
  45. Isis Luna
    Isis Luna says:

    Um texto valioso sobre um homem de Bem e discípulo do Mestre. Esteve, em muitos momentos, no convívio dos nossos irmãos aqui do Núcleo Pau d’Arco (Caruaru/PE) transmitindo palavras de fé, humildade e lições de vida que estão em nossa memória. Gratidão ao M. João Bosco e ao blog UDV pelo compartilhamento desse relato.

    Responder
  46. Daniel Trindade
    Daniel Trindade says:

    Esse texto está realmente emocionante, homenagem mais que merecida e palavras de uma percepção fina e sensível tocou meu sentimento profundamente. Conhecer mais da história de vida do Mestre Pernambuco, principalmente seu nascimento e criação, só aumenta a minha admiração por ele.

    Esse texto foi um grande Presente.

    Responder
  47. Hercília Renata
    Hercília Renata says:

    Gratidão, Mestre João Bosco, por compartilhar essa história de um homem simples, de um coração tão grandioso. O amor por esta obra que o nosso grande Mestre Gabriel trouxe pra nós, só aumenta. Conhecer um pouco da história de vida dos Mestres da Origem, de amor, dedicação, companheirismo e fidelidade, inspira a minha vida. Gratidão!

    Responder
  48. Marilia Calazans
    Marilia Calazans says:

    Belíssimo texto e justa homenagem ao Mestre Pernambuco. Grata M. João Bosco por sua dedicação com os estudos da União, recordando e transmitindo o que sabe e viveu com os Mestres Antigos. Sinto que assim posso compreender cada vez mais a dimensão da Grande Obra que é a União do Vegetal. LPA

    Responder
  49. Maria Carolina
    Maria Carolina says:

    Belíssimo e emocionante texto, muito bem escrito. Muito bom poder conhecer mais dos Mestres da Origem, principalmente daquele que esteve desde o início nos seringais.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *