Mestre Rubens, “doutor mateiro”

Edison Saraiva Neves*

| 22 Outubro, 2019

Da E/D, os Mestres: Rubens Rodrigues, Edison Saraiva e Janico, Brasília-DF | Foto: DMC/Sede Geral.

Neste dia 22 de outubro de 2019, um mano meu faria 81 anos, Rubens Rodrigues, meu querido amigo Mestre Rubens. Nascido em 1938 no Seringal Bom Futuro, tive a satisfação de sobrevoar com ele num teco-teco de “espuma” (pilotado pelo nosso mano Ivo, aqui e ali também citado no panteão das nossas histórias) aquela grande área de floresta virgem. Lá o “caboclo sonhador” queria construir uma cidade para a irmandade. Algo que espelhasse a Cidade de Deus de Santo Agostinho. Lugar do Belo, Bom e Verdadeiro.

Homem de fala mansa, educado, polido nos modos, mateiro e “doutor”, Rubens tinha um linguajar refinado, idealista irremediável, compunha seus pensamentos com citações de filósofos ilustres, que lhe eram de grande valia para ilustrar as inúmeras ideias que jorravam do seu intelecto brilhante. Aqui e ali um Platão e um Aristóteles (Porto Velho realmente sempre foi muito surpreendente) lhe faziam companhia. Indagador nato, sofria doridamente com as injustiças deste mundo.

Foi logo novo para Curitiba e lá começou e abandonou alguns cursos universitários: Medicina, Advocacia e Odontologia. Nenhum o saciava. Rubens, ingênuo, queria o Céu na Terra e, se possível, já. Movido por um desejo do “nunca visto”, impulsionado então pelos seus ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, logo se ligou na guerrilha nos idos dos 60. Com seu apurado senso de orientação, adquirido na prática de menino destemido de seringal, ganhou a missão de levar armas para Che Guevara na Bolívia.

Contaram-me Mestre Florêncio e Conselheira Sueli que chegaram a ver e ler uma carta de Ernesto a Rubens, agradecendo-lhe. Com a morte de Che, Rubens já um tanto desiludido voltou a Porto Velho e, no Café Santos, ponto central da 7 de setembro, principal rua da cidade ribeirinha de então, travou debate com Raimundo Braga, o nosso Mestre Braga, defendendo a impossibilidade da existência de Deus. Materialista convicto, socialista praticante, nada o convenceria da existência de um Ser Superior, no meio de tanta maldade humana.

Eis então que “Braga” o desafia a beber um chá com ele e seu Mestre. Rubens, que não corria nem de onça, nem de breu denso de cortar com terçado, aceitou. E foi aí então que a história do Mestre Rubens teve princípio. De ateu ao cristianismo, da revolta armada à Convicção do Mestre, de Marx a Mestre Gabriel.

Conheci-o em 1974, ano em que cheguei ao Vegetal. De passagem por Brasília nos encontramos: ele, eu e Yuugi (hoje Mestre Yuugi Makiuchi, Núcleo Luz do Oriente, Brasília-DF), na chácara dos pais deste. Pense num Vegetal bom!!!!. Nele me vi e me assustei comigo. Rubens sem saber me apresentou a mim. Dali amigos para sempre ficamos e nos encontramos algumas vezes aqui e lá.

Rubens me consolou de algumas das minhas dores, repartindo seus sofrimentos e me ensinando a rir de mim. Me embalou como só um irmão mais velho sabe fazer, até que me chamou para ir morar junto dos nossos primeiros irmãos. Bendito dia em que me convencestes a seguir para a terra dos caiaris, querido Bina. Jamais esquecerei tua querida família me recebendo e me dando casa, comida, rede pra dormir e muito, muito afeto. Não tenho como te pagar “doutor mateiro”. Fiquei devendo. Mas sei que um dia o nosso Deus nos colocará de volta no mesmo trecho de espaço/tempo.

Até lá!

Do mano Edison Saraiva Neves

*Edison Saraiva Neves é integrante do Conselho da Representação Geral (CRG) do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal.

34 respostas
  1. Luana Vianez
    Luana Vianez says:

    Nosso Mestre certamente não é um José qualquer. Tantas transformações vem fazendo na vida de tantos de nós. Alegria conhecer o Mestre Rubens pelas palavras do Mestre Edison! Felicidades a toda família do Mestre Rubens!

    Responder
  2. Agnaldo Antonio de freitas
    Agnaldo Antonio de freitas says:

    Bela história. Um sonho bem sonhado

    Por incrível que pareça tenho pensado neste mesmo assunto. Que a UDV deveria adquirir um terreno (fazenda) e os irmãos começassem a comprar essas terras e ali começarem a construir até formar uma cidade só com os irmãos.

    Esse pensamento já tive.

    L.P.A

    Responder
  3. franklin
    franklin says:

    Muito bom conhecer um pouco mais desse irmão Mestre Rubens, ligado ao Vegetal e que faz parte da história de nossa sagrada UDV. Luz, Paz e Amor a todos familiares.

    Responder
  4. Pedro Vasco
    Pedro Vasco says:

    Preciosa narrativa a respeito do M. Rubens, sem dúvida uma pessoa interessantíssima. Sua história é tão singular. No Núcleo Fortaleza foi inaugurada uma biblioteca em 2013, com sala própria (ambiente informatizado e climatizado) em homenagem a ele.

    Uma biografia em livro será muito interessante. LPA

    Responder
  5. José Antônio Pereira de Jesus
    José Antônio Pereira de Jesus says:

    Conhecer o Mestre Rubens nas palavras e memória do Mestre Edison me enche de felicidade. A luz do Mestre sempre nós guiando ao caminho verdadeiro.

    Responder
  6. Ivan de Souza
    Ivan de Souza says:

    Fina narrativa, emocionante homenagem! A Gratidão é o sentimento que mais aproxima o homem de Deus. E, já que o m. Rubens é o Dr. Madeiro, vale recordar que até os animais e as plantas respondem ao Bem que lhes fazemos com este nobre sentimento.

    RESPOSTA: Caro Ivan, a palavra utilizada no texto é mateiro. Um termo utilizado muito no norte do Brasil pra designar quem conhece bem a floresta e sabe andar por ela.

    Responder
  7. Joselito Soares
    Joselito Soares says:

    A cada história uma surpresa. A cada dia venho conhecendo mais da União e do nosso Mestre Gabriel. Quando penso que estou chegando, aumenta a distância do que ele realmente é. São histórias que nos aproximam de nós mesmos e daqueles que deram início a essa Sagrada União.

    Responder
  8. Odilia Portugal
    Odilia Portugal says:

    Tive a Honra de conhecer o M. Rubens e sua família, me hospedou em sua casa, na primeira vez que fui a PV, nos idos de 1977.
    Inesquecível.
    Bom ler esse relato do M. Edson, que lá estava também nessa época.

    Responder
    • Fábio Alves
      Fábio Alves says:

      Que depoimento valoroso, bom conhecer mais dos nossos Mestres, e saber que são gente como a gente que vem se transformando, juntos estamos nesse caminho de Deus…

      Responder
  9. Erika Madelaine
    Erika Madelaine says:

    É para emocionar mesmo!
    Essa alegria do reencontro
    Esse poder da transformação
    Essa luz que é a amizade na vida da gente.
    Que texto mais lindo, que história!!
    Que sempre possamos nos reencontrar.

    Responder
  10. Roberto Mattar
    Roberto Mattar says:

    Grato pelo relato de amizade e acolhimento que o Grande Mestre Gabriel proporciona a quem chegar. E ao amigo m. Edison pela fina escrita do sentir. Estás eleito por aqui como o escriba da biografia do m. Rubens

    Responder
  11. Manoela Vasconcelos k⁰
    Manoela Vasconcelos k⁰ says:

    Gratíssima pelo depoimento do Mestre Edison Saraiva, ilustrando esta história sagrada da nossa União. Viver é aprender com luz, paz e amor!

    Responder
  12. Glaces Rodrigues
    Glaces Rodrigues says:

    “Gratidão” é o sentimento que tenho pela pessoa do Tiê, pra mim vai ser sempre o Tiê.
    Eu o conheci ainda jovem e tenho até hoje um carinho e respeito pela sua pessoa e toda a sua família. Hoje ele me fez chorar com essa homenagem….chorei e muito.! Eu não bebo mas o chá, mas continuo com vínculo de amizade com algumas pessoas, eu recebi esse presente pelo WhatsApp hoje, vindo de longe da América por uma conselheira. E vida é assim: é bonita é bonita……como a música de Gonzaguinha.
    Te desejo vida longa! Abraços.

    Responder
  13. Heloiza Helena Entringer Pereira
    Heloiza Helena Entringer Pereira says:

    Que texto bom! Vale por uma apresentação real na sala de visitas … gratidão, Mestre Edison Saraiva por me conduzir ao ambiente em que vivia esse amado discípulo do Mestre Gabriel e irmão, M. Rubens! Suas lembranças e afetos memoriais produziram-me uma espécie de saudade de alguém tão próximo que, mesmo não o conhecendo pessoalmente, pareceu-me ter pertencido à sua família! Parabéns ao Sr., M. Edison, por trazer de volta um tanto do M. Rubens!

    Responder
  14. Samuel Gomes
    Samuel Gomes says:

    Recebi o texto do Mestre Saraiva da minha boa amiga Janine Rodrigues, de Curitiba, filha do Mestre Rubens. Um belo texto, fluido e manso com um riacho. O Mestre Rubens é uma das minhas referências na União. Ao tê-lo trazido para perto, o Mestre Gabriel trouxe uma legião de gente que, como o Mestre Rubens, sentia-se irmão de cada filho de Deus antes mesmo de saber-se filho de Deus: os filhos dos sonhos de uma sociedade de igualdade e fraternidade que sempre estiveram por aqui e sempre estarão. Rubens, como todos nós, era um homem do seu tempo, um tempo em que os caminhos para a expressão do amor pela humanidade eram por vezes duros e tensos. Talvez tenha sido pensando em Rubens que o Che cunhou a frase que se tornaria imortal: “Se você é capaz de tremer de indignação cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros.” Saber que o revolucionário Rubens reconheceu o Mestre Gabriel fortalece a nossa convicção na grandeza do Caminho que temos a graça de seguir.

    Responder
  15. Samir D R S Entorno
    Samir D R S Entorno says:

    Meus Comprimentos à Todos!
    Grato, Mestre Edison, por recordar-me algumas coisas e acrescentar mais a respeito do Mestre Rubens, do Senhor, M. Florêncio, Conselheira Suely, M. Braga, e M. Yugi. Este Seringal é onde hoje é o garimpo de Cassiterita Bom Futuro?
    M. Monteiro ainda acrescenta o tremor do chão ao Mestre Rubens pelo Mestre Gabriel.
    Grato, Amigo Irmão, que com Conselheira Béia, me receberam com afeto por alguns anos na tua casa. Me deu o que recebeste com um tanto de habilidade!
    Saúde a Família Guedes Neves.

    Abs, Sami.

    Responder
  16. Mariano Castanheiro
    Mariano Castanheiro says:

    Muito legal o texto. Mais um na torcida pela biografia do M. Rubens. Ouvi dizer que o M Gabriel haveria comentado que o M Rubens teria sido uma das pessoas mais inteligentes em um momento da Terra…

    Responder
  17. Miguel Antonio Romero Vera
    Miguel Antonio Romero Vera says:

    Pela belíssima história de Mestre Rubens contada por nosso querido irmão Mestre Edson Saraiva, dá para entender a grandeza deste mestre antigo com seu coração solidário com aqueles irmãos sofredores nas mãos e atos de outros; sonhador de uma cidade de Deus e com o merecimento de conhecer o Mestre Gabriel em matéria que transformou seu já belo coração humano em um coração de serviço espiritual aos demais dentro da doutrina recebida na UDV. Belo exemplo de vida que lembra o seguimento das palavras do nosso Grande Mestre: Mesmo esquecendo de sim, lembrar dos outros além. Grato.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *