Mestre Antônio Gabriel, um homem de bem

Klaus Marcus Paranayba*

Mestre Antonio Gabriel, um homem de coragem | Foto: Bento Viana

Salve todos os 18 de outubro, desde 1927, quando nasceu Antônio Gabriel da Costa que hoje estaria inteirando 88 anos de idade!

Esse irmão e mestre do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal se fez memória viva de uma parte sensível e importante da vida de José Gabriel da Costa, Mestre Gabriel, seu irmão de sangue, cinco anos mais velho. Com ele conviveu desde sua infância até a ida de José Gabriel para Salvador na Bahia, por volta de 1942, de onde partiria em 1944, como Soldado da Borracha, para a Amazônia.

De 1971 a 2011 começou a viver as boas novas que José Gabriel lhe presenteou no dia dois de setembro de 1971, quando Antônio chegou numa tarde muito especial na casa simples e humilde desse seu irmão em Porto Velho (RO). Dia esse que Antônio Gabriel conheceu no seu Irmão de sangue, José Gabriel, o Mestre. Era dia do aniversário de Getúlio, filho de Mestre Gabriel e de Mestre Pequenina. No momento de sua chegada, Mestre Pequenina fazia um bolo e Mestre Gabriel se encontrava numa rede. Jandira (filha do casal) também estava em casa.

O encontro foi de alegria. Após Mestre Gabriel apresentar Antônio à família falou: “Antônio, vamos beber o Vegetal? ” Antônio Gabriel disse: “Vamos, eu vim pra isso”. Beberam o Vegetal: Mestre Gabriel, Antônio Gabriel e mestre José Luiz de Oliveira que havia chegado há pouco tempo. Em seguida foram à olaria de Mestre Gabriel, onde este apresentaria seus filhos Getúlio e Jair ao seu irmão.

Muitas das recordações de Antônio se transformaram em luz da história humilde do Grande Mestre. São revelações que nos permitiram e permitem conhecer desde a infância e a juventude do Mestre Gabriel, seu bom humor, sua sabedoria, sua espiritualidade, seu talento, sua responsabilidade e sua alegre bondade.

De março a setembro de 1971, Antônio Gabriel esforçou-se para cumprir a palavra do Mestre Gabriel, que disse com firmeza a todos seus familiares em Pé de Serra, município baiano: “Eu sei que nenhum de vocês tem condição de ir lá. O único que tem condições de ir lá é o Antônio… dos outros irmãos. Antônio vai lá. ” E Antônio falou: “eu vou”.  E assim, com essas palavras, seis meses depois, Antônio Gabriel lá chegou, confirmando a palavra do Mestre e cumprindo sua própria palavra.

Antônio Gabriel bebeu o vegetal pela primeira vez aos 44 anos, em 1971. A partir de 72, quando voltou à Bahia, ficou cinco anos sem beber o Vegetal, até que  o então mestre Raimundo Nonato Marques o encontrou e proporcionou-lhe a oportunidade de participar das Sessões da União do Vegetal em Salvador. Recebeu o lugar de conselheiro da UDV de mestre João Ferreira de Souza (conhecido como mestre Joanico). De mestre Raimundo Nonato Marques, em 1º de novembro de 1980, recebeu a camisa de Mestre. Zelou por sua estrela até o ano de seu desencarne em março de 2011, praticamente 40 anos depois que bebeu o vegetal pela primeira vez.

Transformou a prece Meu Jesus Crucificado em chamada, oração essa ensinada pelo Mestre Gabriel em sua juventude, e é autor da chamada Fortaleza do Mestre.

Segundo um dos seus depoimentos, há outro mestre de relevada importância em sua vida, o mestre Edson Lodi Campos Soares (atualmente Mestre Assistente Geral da UDV), um amigo e que bem conviveu com ele. Edson Lodi o hospedou algumas vezes e o acompanhou em diversas viagens e sessões. Mestre Antônio Gabriel revelou com clareza que, o trabalho que Edson Lodi fez, ao publicar o livro Estrela da minha vida, verdadeiramente vivificou na memória a História de convivência de Antônio Gabriel com Mestre Gabriel, lhe proporcionando assim muita alegria em sua caminhada na União do Vegetal.

Não poderíamos aqui deixar de citar a bendita operação salva-vidas da irmandade e da equipe médica de Fortaleza, veja-se nos depoimentos do médico e Mestre Tadeo Feijão, a verdadeira luta para proporcionar ao Mestre Antônio Gabriel mais preciosos anos de vida, nos quais, ele continuou transmitindo, através da sua humildade e simplicidade, a palavra do Mestre.

Hoje, o Núcleo Coração de Maria, no município de mesmo nome, na Bahia, o qual tem o arco do Salão do Vegetal no local onde Mestre Gabriel e seus irmãos nasceram é também uma memória viva de Antônio Gabriel da Costa, um amigo Humilde que obedeceu da melhor maneira possível as orientações e ensinos do Mestre Gabriel.

Que a Luz, a Paz e o Amor do Mestre Gabriel iluminem sempre a vida, a consciência e o coração do Mestre Antônio Gabriel da Costa e que sua história de bons exemplos possa ser espelho em nossa caminhada.

Concluo essa singela homenagem com as doces e carinhosas palavras de Edson Lodi no seu livro, hoje nosso, Estrela da minha vida:

“É um homem de bem. Conhece seu valor e não espera pelas glórias efêmeras do reconhecimento. Aprendamos com ele. ”

*Membro do quadro de Mestres do Núcleo Pau D’arco (Caruarú-PE) e que recebeu o auxílio de irmãos do Departamento e Memória e Documentação (DMD) da 10ª. Região do Centro na elaboração dessa homenagem.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *