Vivência: como são e o que pensam as crianças hoasqueiras?

Foi publicado na Revista Brasília Médica, volume 48, um artigo científico referente a pesquisa feita com os jovens hoasqueiros das décadas de 80 e 90. Este trabalho, desenvolvido por Júlia Mota, Edison Saraiva Neves, Erica M. Almeida e Janine Rodrigues, registra o resultado da vivência de nossos jovens em ambiente proporcionado pelo Centro Espirita Beneficente União do Vegetal.

Ao saber da publicação, um dos jovens ouvidos na pesquisa utilizada no artigo, hoje um Mestre na União, assim manifestou-se:

Caros Amigos,

Esta mensagem me trouxe um sentimento de gratidão bem profundo, pois posso dizer que eu sou hoje um adulto que, menino outrora, recebi algo do início desse trabalho de orientação religiosa, no final dos anos 70 e início dos anos 80 no Núcleo Samaúma, em São Paulo.

Fazíamos atividades lúdicas, encenações teatrais de temas ligados ao Natal, São João, entre outros. Tivemos um espaço, já como pré-adolescentes, para fazermos artesanatos e participarmos das promoções, festas e bazares beneficentes e hoje tenho participado com alegria desse trabalho, já bem melhor estruturado, sendo aplicado aos meus filhos, afilhados e sobrinho.

Gratidão a todos que iniciaram o plantio dessa semente de Amor e votos que esse trabalho continue firme e forte, pois afirmo com convicção que é um trabalho bastante importante. Sentir-se incluso, participante, é inesquecível para o coração da criança e até hoje, é motivo de honra para mim, enquanto Caianinho e aprendiz de Discípulo do Mestre.
Por ocasião do Encontro de Jovens realizado no Núcleo Samaúma em 2008, fizemos uma composição a diversas mãos e que diz, em um trecho:

“O Futuro é agora, 
Agora é hora de plantar. 
O Futuro é agora!
Guarde sempre na lembrança, 
Seus amigos, sua infância.
E viva todo dia, 
sendo o que você quer ser”

Rodrigo Polignano

Clique aqui e  leia a integra do artigo sobre a vivencia de jovens hoasqueiros no ambito da UDV.