O exemplo de Mestre Herculano

Resenha do livro Mestre Herculano, O Amansador, de Pedro Rogério e Isabel Cavalcante.

Cristina Rego Monteiro da Luz*

| 04 Fevereiro, 2020.

Mestre Herculano e Isabel Oliveira assinam o livro durante lançamento em Porto Velho-RO, 24 de novembro de 2019 | Foto: Isabel de Almeida Reis.

Ao longo da História da Humanidade, relatos de diversas culturas falam de lideranças espirituais que apontam para caminhos de uma busca que, mesmo sendo de todos, é devida a cada um.

Na maior parte das vezes o convívio não costuma nos dar a exata dimensão dos valores das pessoas que temos por perto. Muito menos das que pensamos conhecer por ouvir falar. O contexto material, social, emocional e espiritual das histórias normalmente é percebido de maneira muito parcial. Casos passados de boca a ouvido, mas filtrados de acordo com diferentes compreensões e alinhavados com variados tons e recortes, dão uma ideia de acontecimentos que foram marcantes para uma ou muitas pessoas, e em alguns raros casos, para a humanidade. Profetas há que falam até do que ainda virá… Quem sabe o que de cada história é real.

Pode-se dizer que, perante a existência da humanidade, pouco foi descrito – principalmente pelos próprios grandes inspiradores e seus seguidores mais próximos. Muitos beneficiados receberam na consciência e no coração o que lhes foi proporcionado. Mas se podemos, como pesquisadores ou leitores, lembrar caminhos e proporcionar reconhecimento hoje e para os que virão, que sejam bem-vindas as histórias de vida de homens e mulheres de bem. Este livro fala de um deles: Francisco Herculano de Oliveira, Mestre Chico Herculano, que tem como guia José Gabriel da Costa, o fundador do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal, mais conhecido como Mestre Gabriel.

Chico Herculano é um dos Mestres da Origem do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal.  Conviveu, foi formado e recebeu o grau de Mestre em 22 de julho de 1971 pelo Mestre José Gabriel da Costa, mantendo e doutrinando milhares de pessoas de acordo com o que recebeu como referência de valores espirituais. Cada um desses Mestres tem também sua própria história, todas elas entrelaçadas pelo trabalho em busca da realização do cumprimento da palavra de Mestre Gabriel: trazer uma paz para o mundo.

O livro é uma compilação organizada por sua primogênita, Isabel de Oliveira Cavalcante (Núcleo Jardim Florescendo – Flórida, EUA) e por Pedro Rogério (Núcleo Estrela Brilhante – Maranguape, CE), com base em entrevistas e trechos da oratória de Francisco Herculano, registradas em diferentes momentos, já em sua maturidade como doutrinador.

O conhecimento da realidade da vida, a forma como Mestre Herculano transmite sua própria trajetória e a clara doutrina de Mestre Gabriel não dão espaço para fanatismo e ao mesmo tempo surpreendem quem o ouve pela força moral e pelo sempre inesperado humor em sua forma de doutrinar. Saber como abordar um assunto, ouvir o outro sem expressar julgamento e ter tido diferentes vivências bem-sucedidas no diálogo com pessoas reativas inspirou o título desse livro: O Amansador.

O encontro com o Vegetal

O encontro de Francisco Herculano com o Vegetal foi em 1967, aos 31 anos de idade. Um amigo, conhecido como Zé do Óculos, levou-o para conhecer o que dali para a frente seria o seu norte de vida.

A identificação com o chá foi imediata. Era o mesmo cipó a que recorria, ensinado por um mateiro, para beber de sua água no meio do florestal quando tinha sede, e a disposição para o trabalho em pouco tempo fez Mestre Gabriel entregar-lhe o Preparo do Vegetal, com Getúlio (filho mais velho de Mestre Gabriel) e Raimundo Carneiro Braga (Mestre Braga, importante Mestre das origens da UDV). Francisco Herculano de Oliveira está entre os dez primeiros sócios da Associação que iniciou a institucionalização do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal.

“No primeiro Preparo que eu fui, era a quarta vez que eu bebia o chá e já deixei de fumar. Não tinha doutrina de cigarro naquele tempo. Primeira vez que eu bebi o chá, já deixei de beber (bebida alcoólica) e não quis mais nem vender pros outros… E assim eu vim obedecendo ao Mestre Gabriel. Fui cumprindo aquilo ali, compreendendo o que é que ele queria e fazendo o trabalho junto com ele, fazendo o trabalho da União.”

Os relatos escolhidos são claros, simples, diretos. O sincero vínculo com os ensinos que mostram o caminho da vida de acordo com o que vinha aprendendo estão presentes em todo o livro. De seringueiro e garimpeiro, Mestre Herculano virou fotógrafo, e depois comerciante, para ficar mais perto de Mestre Gabriel. Instalou-se na cidade de Porto Velho. Assim fez algumas das poucas fotografias da época (como as do aeroporto), e conta da autoria de alguns outros registros famosos, como aquele em que Mestre Gabriel está de braços abertos, feita por Izídio Ximenes de Aragão, e o do bolo de aniversário em cima da mesa, de autoria de Cícero Alexandre Lopes (Mestre Cícero).

Força da oratória

O coração de quem escuta e vê o exemplo de Mestre Herculano, no entanto, é na maior parte das vezes conquistado pela força da sua oratória doutrinária a respeito do valor da família, da moral e da educação para uma verdadeira contribuição à paz no mundo. Os casamentos de Chico Herculano com Rita Gomes de Oliveira (já com seis filhos nascidos) e o de Raimundo Braga com Dionéa, em Porto Velho-RO, no mesmo dia 19 de outubro de 1980, onde na época era a Sede Geral, foram os primeiros da União do Vegetal. A relação entre Rita e Chico fez 50 anos, Bodas de Ouro, em 2019, e está presente em muitos momentos do livro.

Pedro Rogério e Isabel, os autores da compilação de textos de Mestre Herculano, trouxeram exemplos de sua maneira de abordar as relações entre homem e mulher, a maneira como a palavra equilibra a vida do casal e, a partir daí, da família – base dos exemplos fundadores da força moral familiar.

‘’Você sabe que muitos filhos aprendem a mentir com os pais? E aqueles que aprendem a mentir pequenininho, que aprende a mentir com os pais, muitas vezes se tornam mentirosos de berço. Não cura. Não cura porque já aprendeu novinho, não deixa mais o costume. ’’

Os relatos a respeito de Mestre Francisco Herculano são preciosos para quem quer aprender a respeito da forma como Mestre Gabriel conduzia seus primeiros discípulos, estabelecendo as diretrizes que passaram a conduzir a estrutura doutrinária e institucional da UDV.

“Eu encontrei o Mestre Gabriel trazendo uma doutrina, mostrando o caminho pra chegar a Deus. Nós chegamos na União e precisamos ser doutrinados pra saber o que é o errado e o que é o certo, compreender como as coisas devem ser. A doutrina é uma coisa bendita, traz ensinamentos pra nos acordamos pra o mundo espiritual. Por isso nós bebemos o chá Hoasca, pra nos acordarmos pra o mundo (…) A doutrina proporciona aprendermos uma forma melhor de viver, respeitar o meu próximo, o meu irmão. Assim eu encontrei o Mestre doutrinando e mostrando. A gente, pra chegar a Deus, precisa ter um coração limpo. Limpamos nosso coração através de doutrina com ensinamento, doutrina com simplicidade”.

Estilo Herculano de ser

A doutrina vem do aprendizado com Mestre Gabriel, mas, sim, existe um estilo Herculano de ser. E isso pode ser identificado nos muitos casos de perguntas e respostas que vêm acontecendo nesses tantos anos de doutrinação.

“Uma discípula pede licença e pergunta, Mestre, como podemos fazer para auxiliar a evolução espiritual de nossas crianças?, o Mestre Herculano faz uma pausa, ajeita os óculos no nariz e responde com outra pergunta, o tal joelhaço, a senhora já andou de avião?, a pessoa não entendeu a pergunta e retrucou, como, Mestre?, ele pacientemente repete a pergunta acrescentando a explicação do que é um avião, aquele bichão que voa e leva a gente rapidinho de um lugar pro outro, sem poeira ou buraqueira, a mulher, ainda sem entender aonde ele queria chegar (a quebra da racionalidade), respondeu que sim. Aí ele apresenta a pérola extraída da mais improvável origem, pois então, diz ele, a moça (comissária) não chega lá na frente e fala que, no caso de qualquer problema no avião, é pra senhora colocar a máscara primeiro na senhora, antes de cuidar das crianças? Então, o que a senhora tem que fazer é cuidar primeiro da senhora, ter moral, fazer as coisas direito pra dar exemplo pras crianças”.

E muitos outros registros da oratória de Mestre Herculano seguem, como quando um cantor lhe perguntou como se planta a paz no coração…

“Quando vai gravar essas músicas, você começa por onde? Por aqui pela cabeça? E vem até aqui? [apontando para o coração]. Da mesma forma é a paz e o amor, a gente coloca por aqui, pela cabeça, e grava ela aqui, no coração”.

Depoimentos pessoais a respeito de sua destacada importância na história do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal ampliam ainda mais registros a respeito do trabalho de Mestre Francisco Herculano ao longo de décadas de dedicação à obra de Mestre Gabriel, mostrando a importância de seus exemplos, o humor a serviço de uma comunicação eficaz e a força moral de suas palavras.

Certamente, uma obra que enriquece o Departamento de Memória e Comunicação de nossa instituição.

O livro está disponível no site https://nossaloja.udv.com.br/

* Cristina Rego Monteiro da Luz é integrante do Corpo do Conselho do Núcleo Pupuramanta (Rio de Janeiro-RJ).

3 respostas
  1. Lita Passos
    Lita Passos says:

    Parabéns, a Isabel e Pedro pela organização do livro sobre Mestre Herculano, com certeza será mais um meio para conhecermos um pouco mais do irmão Mestre Herculano. Parabéns, a Conselheira Cristina, pela ótima matéria, cheia de exemplos e detalhes que enriquecem mais nossa percepção da origem e obra do Mestre Gabriel.

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta