Começa a II Conferência Mundial da Ayahuasca

RELIGIÕES | Mesa sobre a história dos Mestres Fundadores – Da E/D: Rosana Martins de Oliveira (falou sobre Daniel Pereira de Mattos), Antônio Alves (Irineu Serra) e Ana Maria de Lima Souza (José Gabriel da Costa) | Foto: Sergio Polignano (17.10.2016).

Reunidos com o objetivo de propiciar o debate em torno do uso da Ayahuasca (Vegetal ou Chá Hoasca como é conhecido no Centro Espírita Beneficente União do Vegetal), comunidades indígenas, representantes de instituições religiosas hoasqueiras e pesquisadores de diferentes áreas estiveram reunidos ontem, 17 de outubro de 2016, em Rio Branco (Acre) para a abertura da II Conferencia Mundial da Ayahuasca. O evento segue até dia 22 e recebe cerca de 600 participantes de diversos países.

Participaram da solenidade de abertura da conferência autoridades indígenas e do Estado do Acre, entre eles, a primeira-dama do Acre Marlúcia Cândida, presidente de honra da conferência, representando o governo do Estado; a liderança indígena Letícia Yawanawá e a articuladora da Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras de Rio Branco, Onides Bonaccorsi Queiroz.

O pajé Tatá Yawanawá, 102 anos, líder espiritual e um dos últimos guardiões da tradição Yawanawá abençoou o evento e deu as boas-vindas aos participantes. “Pedi ao grande espírito que desse a oportunidade para que esse evento seja de bom entendimento e bons trabalhos. Para que se tornem a partir desse encontro os irmãos que poderão traçar o caminho para nossa vida”.

Mestres Fundadores

Na temática Religiões (abordada no Fórum Principal), foram feitas as apresentações sobre a história dos mestres fundadores das religiões hoasqueiras Centro de Iluminação Cristã Luz Universal – Alto Santo, Centro Espírita e Culto de Oração Casa de Jesus Fonte de Luz, também conhecida como Capelinha de São Francisco e União do Vegetal. Moderado por Onides Bonaccorsi Queiroz, articuladora da Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras de Rio Branco, a mesa contou com a presença do jornalista Antonio Alves, da historiadora Rosana Martins de Oliveira e da pesquisadora e professora Ana Maria de Lima Souza.

A história dos Mestres Irineu Serra (Alto Santo) e Daniel Pereira de Mattos (Capelinha de São Francisco) foram apresentadas por Antonio Alves e Rosana Martins de Oliveira, respectivamente. Ana Maria de Lima Souza, membro do Corpo do Conselho da União do Vegetal (Núcleo Mestre Gabriel, Porto Velho-RO), falou a respeito da infância, juventude e encontro do Mestre Gabriel com o chá Hoasca nos seringais da Amazônia, destacando a presença da sua esposa, Raimunda Ferreira da Costa, a Mestre Pequenina, e filhos na criação desta que hoje é uma religião hoasqueira presente em diversas cidades do Brasil e do mundo.

Ana Maria apresenta a história de vida de José Gabriel da Costa, o Mestre Gabriel | Foto: Sergio Polignano (17.10.2016).

Acolhimento, Amor e Respeito

Ana Maria reforçou na sua palestra as semelhanças destes homens de bem que desprendidos de interesses pessoais foram capazes de dedicar seus dias em prol de promover a paz e a espiritualidade através do uso do Chá Ayahuasca. “Esses três homens nordestinos vieram para Amazônia e aqui encontraram e edificaram uma obra, cada um ao seu modo, mas com o mesmo propósito de promover uma condição melhor de vida e de conhecimento da espiritualidade para as pessoas, de ensinar o acolhimento, o amor, o respeito. O Mestre Gabriel tinha muito respeito e dizia que o trabalho do Mestre Irineu era um trabalho sério”, reforçou Ana Maria.

Sobre a participação da União do Vegetal da II Conferencia Mundial da Ayahuasca, Ana Maria, destaca o aumento da responsabilidade da UDV: “quanto mais a União do Vegetal vai se tornando conhecida pela sociedade, mais responsabilidade recai sobre ela e para cada um de nós que somos discípulos dela”.

5 respostas
  1. Vanessa Lemos
    Vanessa Lemos says:

    Boas as palavras do pajé e da Conselheira Ana Maria.
    Fico feliz por esse bom relacionamento entre as religiões que comungam o chá Hoasca.
    O respeito com as outras religiões é um ensino importante que recebemos do Mestre Gabriel.
    Viva a união, a amizade e o respeito!

    Responder
  2. WANDERSON LUIS FRANCA DOS ANJOS
    WANDERSON LUIS FRANCA DOS ANJOS says:

    É de fundamental importância essa integração entre as religiões hoasqueiras perante a sociedade e opinião pública. Que possamos nos unir cada vez mais e construirmos juntos essa paz que tanto desejamos. LPA

    Responder
  3. Iuri Roriz Malaquias
    Iuri Roriz Malaquias says:

    Um bom exemplo de como fazer uma paz é construindo o entendimento e respeito entre os povos, suas culturas e crenças. A religião que verdadeiramente liga o homem ao sagrado, sabe que só existe paz onde se encontra o respeito e o entendimento. Que essa consciência de paz seja multiplicada com bons exemplos como esse. Luz Paz e Amor para todos.

    Responder
  4. Afonso Frazão Barbosa
    Afonso Frazão Barbosa says:

    O Mestre Gabriel criou o Centro Espírita Beneficente União do Vegetal para trazer a paz no mundo através da fraternidade.

    Afonso Frazão Barbosa

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta para Afonso Frazão Barbosa Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *