Começa a II Conferência Mundial da Ayahuasca

RELIGIÕES | Mesa sobre a história dos Mestres Fundadores – Da E/D: Rosana Martins de Oliveira (falou sobre Daniel Pereira de Mattos), Antônio Alves (Irineu Serra) e Ana Maria de Lima Souza (José Gabriel da Costa) | Foto: Sergio Polignano (17.10.2016).

Reunidos com o objetivo de propiciar o debate em torno do uso da Ayahuasca (Vegetal ou Chá Hoasca como é conhecido no Centro Espírita Beneficente União do Vegetal), comunidades indígenas, representantes de instituições religiosas hoasqueiras e pesquisadores de diferentes áreas estiveram reunidos ontem, 17 de outubro de 2016, em Rio Branco (Acre) para a abertura da II Conferencia Mundial da Ayahuasca. O evento segue até dia 22 e recebe cerca de 600 participantes de diversos países.

Participaram da solenidade de abertura da conferência autoridades indígenas e do Estado do Acre, entre eles, a primeira-dama do Acre Marlúcia Cândida, presidente de honra da conferência, representando o governo do Estado; a liderança indígena Letícia Yawanawá e a articuladora da Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras de Rio Branco, Onides Bonaccorsi Queiroz.

O pajé Tatá Yawanawá, 102 anos, líder espiritual e um dos últimos guardiões da tradição Yawanawá abençoou o evento e deu as boas-vindas aos participantes. “Pedi ao grande espírito que desse a oportunidade para que esse evento seja de bom entendimento e bons trabalhos. Para que se tornem a partir desse encontro os irmãos que poderão traçar o caminho para nossa vida”.

Mestres Fundadores

Na temática Religiões (abordada no Fórum Principal), foram feitas as apresentações sobre a história dos mestres fundadores das religiões hoasqueiras Centro de Iluminação Cristã Luz Universal – Alto Santo, Centro Espírita e Culto de Oração Casa de Jesus Fonte de Luz, também conhecida como Capelinha de São Francisco e União do Vegetal. Moderado por Onides Bonaccorsi Queiroz, articuladora da Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras de Rio Branco, a mesa contou com a presença do jornalista Antonio Alves, da historiadora Rosana Martins de Oliveira e da pesquisadora e professora Ana Maria de Lima Souza.

A história dos Mestres Irineu Serra (Alto Santo) e Daniel Pereira de Mattos (Capelinha de São Francisco) foram apresentadas por Antonio Alves e Rosana Martins de Oliveira, respectivamente. Ana Maria de Lima Souza, membro do Corpo do Conselho da União do Vegetal (Núcleo Mestre Gabriel, Porto Velho-RO), falou a respeito da infância, juventude e encontro do Mestre Gabriel com o chá Hoasca nos seringais da Amazônia, destacando a presença da sua esposa, Raimunda Ferreira da Costa, a Mestre Pequenina, e filhos na criação desta que hoje é uma religião hoasqueira presente em diversas cidades do Brasil e do mundo.

Ana Maria apresenta a história de vida de José Gabriel da Costa, o Mestre Gabriel | Foto: Sergio Polignano (17.10.2016).

Acolhimento, Amor e Respeito

Ana Maria reforçou na sua palestra as semelhanças destes homens de bem que desprendidos de interesses pessoais foram capazes de dedicar seus dias em prol de promover a paz e a espiritualidade através do uso do Chá Ayahuasca. “Esses três homens nordestinos vieram para Amazônia e aqui encontraram e edificaram uma obra, cada um ao seu modo, mas com o mesmo propósito de promover uma condição melhor de vida e de conhecimento da espiritualidade para as pessoas, de ensinar o acolhimento, o amor, o respeito. O Mestre Gabriel tinha muito respeito e dizia que o trabalho do Mestre Irineu era um trabalho sério”, reforçou Ana Maria.

Sobre a participação da União do Vegetal da II Conferencia Mundial da Ayahuasca, Ana Maria, destaca o aumento da responsabilidade da UDV: “quanto mais a União do Vegetal vai se tornando conhecida pela sociedade, mais responsabilidade recai sobre ela e para cada um de nós que somos discípulos dela”.

4 respostas
  1. Vanessa Lemos
    Vanessa Lemos says:

    Boas as palavras do pajé e da Conselheira Ana Maria.
    Fico feliz por esse bom relacionamento entre as religiões que comungam o chá Hoasca.
    O respeito com as outras religiões é um ensino importante que recebemos do Mestre Gabriel.
    Viva a união, a amizade e o respeito!

    Responder
  2. WANDERSON LUIS FRANCA DOS ANJOS
    WANDERSON LUIS FRANCA DOS ANJOS says:

    É de fundamental importância essa integração entre as religiões hoasqueiras perante a sociedade e opinião pública. Que possamos nos unir cada vez mais e construirmos juntos essa paz que tanto desejamos. LPA

    Responder
  3. Iuri Roriz Malaquias
    Iuri Roriz Malaquias says:

    Um bom exemplo de como fazer uma paz é construindo o entendimento e respeito entre os povos, suas culturas e crenças. A religião que verdadeiramente liga o homem ao sagrado, sabe que só existe paz onde se encontra o respeito e o entendimento. Que essa consciência de paz seja multiplicada com bons exemplos como esse. Luz Paz e Amor para todos.

    Responder
  4. Afonso Frazão Barbosa
    Afonso Frazão Barbosa says:

    O Mestre Gabriel criou o Centro Espírita Beneficente União do Vegetal para trazer a paz no mundo através da fraternidade.

    Afonso Frazão Barbosa

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *