Os 80 anos de Mestre Luiz Máximo, pioneiro da UDV no Acre

Jacqueline Pinheiro*

| 3 setembro, 2019

Mestre Luiz Máximo, um discípulo do Mestre | Foto: Sérgio Polignano.

Em 25 de agosto passado, Mestre Luiz Máximo inteirou 80 anos de idade. Pioneiro e Patriarca do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal no Estado o Acre, conviveu com Mestre Gabriel em Porto Velho (RO) entre 1969 e 1971, antes de voltar para Rio Branco (AC). Para homenagear Mestre Luiz Máximo, contamos a seguir como foi seu encontro com o Mestre e como a UDV chegou e frutificou no Acre.

Era janeiro de 1969, um homem franzino e fragilizado desce de um voo em Porto Velho, no então Território Federal de Rondônia. A caminho de Manaus em busca de saúde, ele é retirado do avião, onde faria uma escala, em obediência à solicitação do Comando do Exército, que precisou da aeronave para a realização de uma missão.

Enquanto aguardava a chegada do próximo voo, que à época demoraria aproximadamente 15 dias, ele se reencontra com uma amiga acreana – dona Aurora –, que o acolheu em sua casa e, sabendo que estava em busca de tratamento de saúde, o levou para conhecer o Mestre Raimundo da Paixão (Mestre Paixão). Este o levou à presença do Mestre Gabriel, em 29 de janeiro de 1969.

Vendo Luiz Máximo debilitado, Mestre Gabriel o conforta com uma palavra firme em seu primeiro encontro: “Deu pra chegar até aqui, dessa você não morre mais”. Dias depois, em uma Sessão na União do Vegetal, ele restabelece a saúde. Era o momento do início de sua missão na UDV.

Semente

Aproximadamente dois anos e meio depois, em julho de 1971, ele retorna a Rio Branco para plantar a semente do que viria a ser a 7ª Região do Centro, trazendo consigo uma garrafa de Vegetal recebida das mãos do Mestre Gabriel e as suas palavras firmes registradas em sua memória: “Pegue, leve, beba e dê pra quem você quiser”. Naquele momento ele ainda não tinha a consciência de que, com estas palavras, o Mestre estava lhe entregando a responsabilidade e os graus na UDV, dando início sozinho ao que se constituiria no Núcleo João Lango Moura (Rio Branco-AC), o Núcleo que deu origem às 7ª e 17ª Regiões.

Nesse mesmo ano, ele iniciou a distribuição de Vegetal no Acre, na solidão de seu quarto, aos sábados, ainda na residência de sua mãe. Quando necessitava de mais uma garrafa de Vegetal, ele viajava durante até oito dias a Porto Velho – onde funcionava a Sede da UDV – para receber mais uma garrafa de seu sacramento, enquanto pensava em um lugar para iniciar os trabalhos.

Como na criação da União do Vegetal, o início dos trabalhos foi possível após a formação de sua família, com Odaíza Alexandrino, em sua residência no bairro do Bosque. E assim os discípulos foram chegando às Sessões realizadas em seu lar e acolhidos no seio de sua família.

Pouco depois, com o Mestre Raimundo Carneiro Braga (Mestre Braga) ocupando o cargo de Mestre Geral Representante, ele é autorizado a receber a quantidade de Vegetal que fosse necessária para distribuir no Acre. Da casa do Bosque à Fazenda Varandão, a irmandade vivenciou momentos memoráveis. Sem energia elétrica e na simplicidade do local, eles recebiam a Luz da Burracheira e vinham se encontrando com o Tesouro entregue pelo Mestre.

Mesmo com dificuldades materiais, discriminação e perseguição, o local em poucos anos se tornara pequeno para abrigar a irmandade. O progresso de sua missão era visível. A solução foi comprar um terreno – adquirido com a participação da irmandade, inclusive com a venda das laranjas existentes na fazenda para a própria irmandade. Em 17 de novembro de 1979, ele recebe a Estrela de Mestre das mãos do Mestre Braga e, em 21 de maio de 1981, é autorizada a criação do Núcleo e ele passa a ser o primeiro Mestre Representante do Núcleo João Lango Moura.

Frutos

Dessa semente, a União do Vegetal veio frutificando, à época, e se expandindo em Rio Branco à medida que crescia também a sua família. Os primeiros discípulos chegaram junto com os seus filhos biológicos e de coração: Márcia, Marciley, Marcélia, Marcilene, Max Michel, Gabriela e Ana Kelly. E vem crescendo, ao mesmo passo em que chegam os seus netos: Luís Henrique, Laís Eduarda, Melissa Caroline, Michelle Esterfanir, Ana Luíza, Aline, Vítor Gabriel e Maria Flor.

Hoje, a irmandade da UDV no Acre, originária do Núcleo João Lango Moura, fruto da fé, constância, força de superação e do visionário trabalho iniciado por esse senhor e sua esposa, é de aproximadamente 1.800 pessoas. E essa irmandade vem crescendo.

Por meio do Núcleo João Lango Moura, a União do Vegetal também chegou aos Estados Unidos, Peru e Bolívia. E foi por intermédio de alguns valorosos irmãos que, em 1990, foi adquirido o Seringal Novo Encanto e se deu a criação da Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico, braço ecológico da União do Vegetal.

Discípulo do Mestre

Que possamos nos espelhar nesse Discípulo do Mestre, nascido em 25 de agosto de 1939, salvo e conduzido há 50 anos para iniciar um Batalhão de Paz nessa Região, trazendo um Norte para a vida das pessoas.

Com sincero sentimento de gratidão, manifestamos a nossa alegria pelos 80 anos de vida do Patriarca das 7ª e 17ª Regiões, com o nosso reconhecimento aos anos de dedicação constante à Obra do Mestre, juntamente com a sua família, com o auxílio dos amigos cativos e da irmandade que vem se constituindo ao longo desses anos. Desejamos-lhe muitos anos de vida, com saúde, guarnição e prosperidade material e espiritual.

Foi com você que aprendemos a repartir tesouros. Foi com você que aprendemos a respeitar os outros. É muito bom ter você aqui, um amigo em quem podemos acreditar. Queremos, todos, te abraçar!

 Ao Mestre Luiz Máximo, com carinho!

*Jacqueline Pinheiro é integrante do Corpo Instrutivo do Núcleo Jardim Real (Rio Branco-AC).

8 respostas
  1. Jairo Santos
    Jairo Santos says:

    Queridos Amigos do Blog,

    Sinto felicidade em meu coração ao ler essas justas e singelas homenagens que são feitas as pessoas que com simplicidade e amor pela Obra do Mestre dedicaram suas vidas a plantar Sementes do Bem. Saúde e felicidade ao Mestre Luiz Máximo.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta para Emerson montilha Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *