22 de julho, dia da Paz e Conciliação no Estado do Amazonas

Com o título de “Dia da paz e da conciliação” – que a primeira vista parece  redundância e se for, é apenas um sinal de que pela paz, conciliaremos e  e conciliarmos, encontraremos a paz – a Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas, por unanimidade, aprovou a Lei no. 135/2020, que considera o  dia 22 de julho sendo o da Paz e da Conciliação.

A Lei, de autoria do Deputado Estadual Luiz Castro, teve a participação dos sócios da União do Vegetal, Jander Gonçalves e Moacir Biondo.

No ano em que a União do Vegetal comemora cinqüenta anos, esta notícia tem grande significado para a instituição e para todos que caminham em   busca de um tempo mais claro, justo e pacífico.

No dia 22 de julho de 1961, Mestre Gabriel recria a União do Vegetal com  o objetivo de proporcionar paz ao mundo. Anos depois, em 1967, o Guia  Espiritual da UDV, afirma que: “de Manaus a União do Vegetal iria circular o mundo”, o que está acontecendo gradativamente, com a segurança e  responsabilidade que é uma das marcas da instituição.

É precisamente em Manaus que se dá, em uma Assembléia Legislativa, mais uma confirmação da palavra e da esperança de Mestre Gabriel na busca incessante  e proporcionar a paz, pela prática de sua doutrina, que é um dever de todos os seus discípulos.

O dia 22 de julho adquire um novo brilho para os cidadãos do Estado do Amazonas ao ser lembrado como o Dia da paz e da conciliação. Para os discípulos da UDV renova-se a alegria, o compromisso e a responsabilidade de se caminhar na seara da paz e da conciliação, para que a palavra de Mestre Gabriel se cumpra.

Edson Lodi

Coordenador de Relações Institucionais