UDV participa de Festival do Conhecimento da UFRJ

| 4 Agosto, 2021

Cristina da Luz*

União do Vegetal – Espiritualidade, ciência e ecologia – este foi o título da entrevista com o Mestre Assistente Geral do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal Carlos Teodoro Irigaray, realizada, em 13 de julho, no Festival do Conhecimento da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em sua 2ª edição. Mestre Teodoro falou por duas horas a respeito de aspectos filosóficos, institucionais, sociais, culturais e ambientais da União do Vegetal.

O 1º Festival do Conhecimento nasceu da necessidade de a UFRJ mobilizar a comunidade acadêmica durante o início da pandemia. O sucesso da experiência levou a essa segunda edição. Docentes, técnicos e alunos da universidade propuseram atividades de interesse social para integrar a programação do evento, que neste ano recebeu o tema Futuros Possíveis. A entrevista a respeito da União do Vegetal foi, entre as 600 lives oferecidas a 18 mil e 700 pessoas inscritas, uma das mais assistidas de todo o festival, com quase 2,5 mil visualizações.

Teodoro Irigary participou do evento representando a UDV, e é também Professor Titular de Direito Ambiental na Universidade Federal do Estado de Mato Grosso, com pós-doutor pelo Center for Latin American Studies/University of Florida, Procurador do Estado de Mato Grosso aposentado e idealizador da Sub-Procuradoria de Defesa do Meio Ambiente desse estado.

60 anos da União do Vegetal

Compondo a Coordenação do curso de Jornalismo da Escola de Comunicação da UFRJ, escrevo com muita alegria este relato a respeito de uma atividade que vem se juntar às centenas de realizações comemorativas dos 60 anos da União do Vegetal. É especialmente gratificante ver o interesse despertado pela presença e pela palavra de um Mestre da UDV em ambiente que, durante cinco dias (de 12 a 16 de julho), congregou cientistas, pesquisadores, artistas, parlamentares, professores, estudantes e técnicos da maior universidade pública do país com o grande público, para conversar sobre os futuros possíveis em todos os campos do conhecimento.

Alguns dos assuntos abordados na entrevista com Mestre Teodoro, transmitida no YouTube e no Facebook, esclareceram o que é a União do Vegetal, seus objetivos de trabalhar pela paz, quem é seu fundador – Mestre Gabriel. Como a instituição atua e como se dá sua integração com diversos segmentos da sociedade, a partir de uma colaboração direta (como ações nas áreas da ecologia, da educação e da beneficência) e indireta (pela doutrina que orienta seus sócios a uma conduta respeitosa). Mestre Teodoro informou que a UDV está presente em 11 países, posicionando-se de forma tolerante com todas as religiões, considerando todos os seres humanos como irmãos.

Espiritualidade, ciência e ecologia

A União do Vegetal trabalha pelo respeito ao meio ambiente. Como disse Mestre Teodoro, “ecologia une duas palavras gregas, que aproximam o sentido de casa (oikos) e de estudo, saber (logos). O significado de estudar a casa – interna e externa – onde vivem os seres vivos se amplia por meio da consciência, do autoconhecimento”. E lembrou palavras ditas em uma entrevista por Dennis Mackenna, um famoso etnofarmacologista norte-americano que estuda há mais de 20 anos o Chá Hoasca, utilizado ritualmente na União do Vegetal: “Repentina e literalmente direto da Amazônia, uma das partes mais impactadas do nosso planeta ferido, a Hoasca emerge como emissária da senciência (percepção pelos sentidos) entre as espécies, para trazer uma lição para nós: precisamos acordar para o que está acontecendo conosco e com o nosso planeta”.

E Mestre Teodoro acrescentou: “Porque quem bebe Hoasca não objetifica a natureza, vendo-a como algo que está aí para atender a todas as nossas necessidades, inclusive a ganância do ser humano. A UDV considera importante e trabalha na recuperação de áreas degradadas nos principais biomas do Brasil onde está sendo perdido um grande percentual dos bancos genéticos naturais à medida que a floresta é transformada em campos de pastagem. Nós podemos auxiliar”.

Também foi abordada a ecologia cultural, na prática da aproximação amiga da UDV com povos indígenas, ancestralmente usuários do Chá Hoasca. Os indígenas, lembrou Mestre Teodoro, detêm as áreas mais conservadas da Floresta Amazônica. O que vem sendo desenvolvido por intermédio desse contato tem revelado uma rica troca de conhecimentos, respeitando-se a cultura de cada povo – entre os povos indígenas, os yudjás, os bororos, os guaranis, os kaiabis. Um dos principais problemas no Xingu é o alcoolismo. As pessoas que comungam o chá naturalmente se afastam de bebidas alcoólicas, observou Mestre Teodoro.  Sem que haja a inserção de aspectos catequistas nesse contato, os yudjás, por exemplo, com a reconexão a partir do uso da Hoasca, agora estão impedindo a entrada de bebidas alcoólicas em suas aldeias.

A ecologia interna e externa, um trabalho pela consciência que envolve os mais diversos aspectos de atuação do ser humano, o que é o saber viver, ilusão e realidade, a prática pela conquista da paz, as atividades da União do Vegetal, o Chá Hoasca e seus efeitos foram alguns dos muitos assuntos abordados pelo público por meio de perguntas que movimentaram a parte final da entrevista.

Assista abaixo a entrevista completa ⤵︎ 

*Cristina da Luz é integrante do Corpo do Conselho do Núcleo Pupuramanta (Rio de Janeiro-RJ) e Coordenadora do Departamento de Memória e Comunicação (DMC) na 5ª Região da UDV.

9 respostas
  1. Isabel
    Isabel says:

    Parabéns ao Mestre e professor Teodoro, pela entrevista; e a C. Cristina da Luz, enquanto entrevistadora. A UDV só tem a ganhar com essa conexão Espiritualidade – Natureza em espaços acadêmicos.

    Responder
  2. Alysson Bastos Sena
    Alysson Bastos Sena says:

    Parabéns ao Mestre Teodoro e a União do Vegetal por permitir que mestres na Nossa sagrada ordem possam palestrar sobre o bem. Sobre a natureza de Deus. Isso nos dá forças para também nos qualificarmos para atender de prontidão quando solicitados pela sociedade. Alysson Bastos Sena. N. Caupuri

    Responder
  3. Antonio Cavalcante de Albuquerque -N. Aguas Claras Manaus/AM Junior - N Aguas Claras
    Antonio Cavalcante de Albuquerque -N. Aguas Claras Manaus/AM Junior - N Aguas Claras says:

    Parabéns, Conselheira Cristina e Mestre Teodoro, belíssima entrevista altamente instrutiva, realmente fazendo jus ao título do evento: “Festival do Conhecimento”. Gratidão!

    Responder
  4. Alba Regina Souza Liberato de Mattos
    Alba Regina Souza Liberato de Mattos says:

    Belo encontro de duas mentes-coracoes de clareza encantadora e comunicação bastante motivadora na busca de novos conhecimentos. Parabéns senhores!

    Responder
  5. Francisca Elzenita Alexandre
    Francisca Elzenita Alexandre says:

    Que riqueza de conversa, quanta ciência num canal de comunicação com a universidade, pra mim o sentimento é de expansão da UDV. Gratidão Mestre Teodoro e C. Cristina. Quero referências para leitura do conceito de senciência, quem puder indicar, sou grata.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta para Francisca Elzenita Alexandre Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *