Mestre Bartolomeu: um amigo de muitos

| 24 dezembro, 2018

Mestre Bartolomeu | DMC/Sede Geral.

O Blog da UDV reproduz abaixo dois textos em homenagem a Bartolomeu Pinheiro do Nascimento, que, hoje, véspera de Natal, faria 75 anos. O primeiro texto é de autoria do Mestre Jorge Elage* e segundo é de Mestre Gilson Vargas**. Ambos conviveram com Mestre Bartolomeu e nutriram por ele grande amizade, respeito e admiração, que podem ser sentidos nos textos abaixo:

Mestre Bartolomeu, desatando os nós e estreitando os laços

Hoje, 24 de dezembro, véspera de Natal, Bartolomeu Pinheiro do Nascimento faria aniversário. Ele nasceu em 1943, numa localidade de nome de Poção, no Ceará. Ainda criança, seus pais foram para o então Território Federal do Guaporé (atual estado de Rondônia), onde trabalharam na extração da borracha em diversos seringais da região.

Perto dos 18 anos de idade, Bartolomeu chegou a Porto Velho (1962) e se alistou no Exército para o serviço militar. Quase sem instrução, cursou o curso supletivo e cursos de formação militar, chegando ao posto de sargento. Permaneceu no Exército até o início de 1976, quando foi aposentado em razão de um grave acidente em serviço no quartel.

O início de sua caminhada na União do Vegetal ocorreu de forma incomum. No fim de 1967, encontrava-se de guarda no portão principal do quartel, quando chegou um caminhão carregado de tijolos, que foi recebido no pátio externo pelo sargento Eufrazio.

Ao concluir o descarregamento, o motorista despediu-se do Eufrazio e apontou a mão na direção do Bartolomeu, que percebeu o gesto. Logo após a saída do caminhão, Eufrazio falou para Bartolomeu que aquele senhor era o Mestre Gabriel, que distribuía o chá do Mariri, e que tinha mandado lhe dizer que, se quisesse, fosse na quarta-feira para a Sessão.

          Clique aqui e leia o texto na íntegra.

Mestre Bartolomeu, um líder nato

Bartolomeu Pinheiro do Nascimento chegou à União do Vegetal no ano de 1967 e teve a merecida oportunidade de conviver com o Mestre Gabriel, de quem recebeu o grau de Mestre em 28 de março de 1970.

Por sua valorosa contribuição à UDV e seu jeito cativante de ser, foi convidado pelo Mestre Raimundo Monteiro de Souza e pela Conselheira Zildinha de Souza para dar início aos trabalhos da UDV em Goiânia (GO). Assim, saiu de Ariquemes (RO) e chegou a Goiânia em dezembro de 1982, juntamente com sua companheira Inácia, sua filha Helena e seus filhos Valdivino e Reissalo.

Encontrou uma irmandade com poucas pessoas, que viajavam de Goiânia para beber o Vegetal na Sede Geral, em Brasília-DF. Ele dizia que queria colocar o nome de Inca em um Núcleo, por ser o começo da História da Hoasca, e queria iniciar um Núcleo pelo começo dessa história.

Em 1983, ele participou da aquisição do terreno e, nesse mesmo ano, foi inaugurado o Pré-Núcleo Rei Inca. Ele sempre foi muito dedicado às causas da UDV. Dizia que estava 24 horas à disposição dos discípulos, sempre mostrando amizade por todos. Era um trabalhador muito arrojado. Pegava no terçado (facão), como ele dizia, e ia limpando a área de mata virgem para dar início à construção do Templo de uma maneira muito rápida e com uma disposição de impressionar, e dizia: “Eu vou abrindo a picada e vocês vão dando o acabamento”.

          Clique aqui e leia o texto na íntegra.

*Jorge Elage é integrante do Conselho de Administração Geral da União do Vegetal; 
**Gilson Vargas é integrante do Quadro de Mestres da Distribuição Autorizada de Vegetal de Pirenópolis (Pirenópolis -GO).

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta para Valdirene de Oliveira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *