A sublime missão de servir das mães

| 7 Maio, 2021

Danielle Hounsell Silva Garcia*

No domingo (9), dia tão importante em que comemoramos, também no seio da nossa irmandade, o Dia das Mães, reverencio em princípio a Virgem Santíssima, Mãe Sagrada e Consagrada pelo Amor Divino, que com humildade se apresentou, em sua grandeza, como uma serva do Senhor. Bendita seja sempre a Virgem Mãe, doce e amável presença que inspira a nossa crença no poder da salvação.

Diante de tantos exemplos de Mestre Gabriel, do respeito profundo e de sua devoção à Virgem Maria, podemos estar ligados a esta fonte para sentir em nossos corações esse amor maternal que, com sua infinita beleza, conduz à certeza de que o sentimento do nosso Guia se traduz em um sincero e verdadeiro amor filial.

Pela sublime missão do servir, inspiradas por este nobre sentimento, mães são agraciadas pela oportunidade de trazer a este plano pessoas para vivenciar a existência e, como consequência, vir em busca de seu aprimoramento espiritual. Nesta lida, diária e constante, a mãe se revela, se supera, vence desafios, ultrapassa barreiras, amplia a sua capacidade de sentir, aumenta a sua fé e renova em si a esperança para cumprir, da melhor maneira possível, a sua missão.

Por este bem maior, que se traduz em um bem-querer, a mãe é um ser que está em toda a nossa história, por toda a nossa vida, nos momentos mais difíceis ou nos momentos de vitória, quando podemos perceber que a ligação existente, pelos laços de afeto, nos transforma em um presente, dádiva divina para cumprir a nossa sina em busca da salvação.

O amor que nasce pelo surgir de uma vida, que se expande pelo tempo e, com o tempo, se eterniza, está no coração de todas as mães que, no abrigo de um braço, recebem seus filhos para conduzi-los nesta jornada terrena.

Como um rio, que deságua no mar da ventura, o amor de mãe se revela em sua ternura, como fecunda luz infinita que brilha no céu da pureza tal qual correnteza na obra bendita.

O sentimento de gratidão por ter uma mãe, ou por ser uma mãe, demonstra um reconhecimento que pode nos permitir compreender o real significado da vida, que pode nos elevar à condição de perceber o maior de todos os dons: o amor.

É com este mesmo sentir de gratidão que presto a minha homenagem à nossa matriarca, Mestre Pequenina, que ao acompanhar Mestre Gabriel, em missão, deixou registrado o seu exemplo de firmeza, coragem e determinação.

Neste mesmo sentido, quero desejar a todas as mães desta nossa Sagrada União que continuem sendo afortunadas e rogo à Virgem Mãe Santíssima que nos envolva com o Seu Manto Sagrado para que o amor e a paz, como fontes de harmonia, se façam sempre presentes em nossos corações, em todos os nossos lares, por todos os nossos dias.

*Danielle Hounsell Silva Garcia é mãe e integrante do Corpo do Conselho da Sede Geral (Brasília-DF).

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *