III Conferência Internacional da Ayahuasca: UDV mostra seu zelo no plantio de Mariri e Chacrona

Cinco integrantes da União do Vegetal participaram do segundo dia da III Conferência Internacional da Ayahuasca. Neste domingo, 2 de junho, outros quatro sócios da UDV participarão do terceiro e derradeiro dia do evento. Veja abaixo um resumo das apresentações feitas sábado, 1º de junho de 2019.

Jocimar Nastari*

| 2 junho, 2019

Mestre Paulo Afonso destaca o tema “Meio Ambiente e Cultivo das Plantas Sagradas: A Experiência da UDV”durante palestra em Girona, Espannha
| Jocimar Nastari.

Girona (Espanha) – O Centro Espírita Beneficente União do Vegetal trabalha com zelo para promover o plantio de Mariri e Chacrona de forma sustentável, com respeito ao meio ambiente e de forma que garanta a preservação dessas plantas. Esta foi a mensagem central da palestra com o título “Meio Ambiente e Cultivo das Plantas Sagradas: A Experiência da UDV”, que o Mestre Geral Representante da UDV, Paulo Afonso Amato Condé, realizou em 1º de junho, no segundo dia da III Conferência Internacional da Ayahuasca, na cidade de Girona, Espanha.

Antes de abordar o tema central de sua palestra, no auditório principal do Palácio de Convenções de Girona, Mestre Paulo Afonso lembrou que o Chá Hoasca é uma Força Espiritual poderosa com a qual a União do Vegetal lida com respeito e seriedade. Destacou que o Centro faz o uso responsável do Vegetal e apenas no contexto religioso. Fez um breve histórico da UDV desde sua criação por Mestre Gabriel, com poucos seguidores, até os dias de hoje, com cerca de 21 mil sócios. Destacou o cuidado da nossa religião com crianças, jovens e pessoas idosas. Falou ainda da vocação que a União do Vegetal tem com a preservação do meio ambiente e explicou a parceria da UDV com a Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico.

O Mestre Geral Representante disse à plateia que a UDV trabalha para plantar e colher Mariri e Chacrona com qualidade desde o seu início, seguindo a orientação do Mestre Florêncio Siqueira de Carvalho (Mestre Florêncio – in memoriam), pioneiro nessa área na União do Vegetal. Informou que, para aumentar a sustentabilidade e melhorar a preservação do meio ambiente, o Centro está consolidando o plantio pelo método de Agrofloresta (SAF) e implantando um Banco de Matrizes de nossas plantas sagradas.

Informou ainda que a UDV mantém convênios e associações com entidades científicas para estudar o Mariri e a Chacrona, citou a Universidade de Brasília (UnB) e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). Concluiu sua apresentação informando que a União do Vegetal colocou no ar, no dia 31 de maio/2019, o site UDV-CIÊNCIA, com o objetivo de apoiar e difundir investigações científicas a respeito do Chá Hoasca.

História da institucionalização

Também no auditório principal, o Mestre Edson Lodi Campos Soares, integrante do Conselho de Administração Geral (Conage) da UDV, proferiu a palestra “Breve Histórico sobre a Institucionalização do Uso Religioso da Ayahuasca no Brasil”. Lodi informou sobre o importante papel que a União do Vegetal teve na liberação do chá, e depois na criação de regras para o seu uso em âmbito religioso no Brasil. Destacou que a UDV participou ativamente do grupo interdisciplinar que definiu as bases para isso, e que a liberação deve seguir três preceitos básicos: o uso do Chá Hoasca está restrito ao âmbito religioso; seu uso está proibido associado a qualquer tipo de droga ilegal; e está proibida sua comercialização. Mestre Edson Lodi destacou ainda que a UDV vem cumprindo as diretrizes aprovadas pelo Conselho Nacional Antidrogas (Conad) a respeito do uso do Vegetal.

Aprendizagem cooperativa na UDV

Cristiane Holanda, sócia do Núcleo Inmaculada Concepción (Madri-Espanha), participou do painel Comunidade e apresentou a palestra “Ayahuasca e Aprendizado Cooperativo: A Experiência da União do Vegetal”. Explanou a respeito dos resultados preliminares de sua tese de doutorado pela Universidade Federal do Ceará e pela Universidade de Valladolid (Espanha). Cristiane identificou indícios claros da existência dos cinco elementos que definem a aprendizagem cooperativa no modo de ser da UDV: interdependência positiva, interação promotora, habilidades sociais, responsabilidade individual e processamento de grupo.

Variação na produção de DMT

A sócia do Núcleo Lupunamanta (Campinas-SP) Ordilena Ferreira de Miranda participou no painel Fitoquímica e Etnobotânica, com a palestra “Características Ambientais Podem Causar Variação na Produção de DMT (N,N-Dimetiltriptamina) na Psychotria viridis?”. Apresentou resultados preliminares da pesquisa de sua tese de doutorado pela Universidade de São Paulo (USP), com Mariri e Chacrona coletados em 2018, em diferentes biomas do território amazônico, como a região de savana e terra firme, em estações de mais e de menos chuva. Detalhou algumas diferenças morfológicas e anatômicas na Chacrona, relacionadas a biossíntese e concentração do princípio ativo DMT. Destacou a importância dos cultivos em diversas regiões do Brasil e citou cuidados necessários ao bom desenvolvimento dessas espécies.

Desafios no mundo

Jeffrey Bronfman (Mestre Responsável pela Distribuição Autorizada de Vegetal do Havaí-EUA e Vice-Presidente da Diretoria Geral da UDV) participou do painel “Imaginando o Futuro: Caminhando para Políticas com Base em Práticas de Direitos Humanos da Ayahuasca”.

Mestre Jeffrey traçou um panorama do uso religioso da Ayahuasca no contexto mundial, e reforçou a explanação do Relator Especial das Nações Unidas para a situação dos Direitos Humanos e da Liberdade Religiosa, Ahmed Shaheed, que ressaltou como os tratados internacionais de políticas sobre drogas devem respeitar o uso sacramental do Chá Hoasca, que é parte dos Direitos Humanos na área de liberdade religiosa.

Bronfman destacou ainda a publicação, em março, de um documento da ONU, da Organização Mundial da Saúde e de entidades internacionais de Direitos Humanos, que ressalta a necessidade de esses tratados preverem o uso religioso de plantas psicoativas, cujas história e tradição precisam ser levadas em consideração na legislação internacional e na interpretação da lei pelos países.

Flávia Wenceslau

A cantora Flávia Wenceslau (Núcleo Apuí, Lauro de Freitas-BA) fez rápida apresentação à plateia do auditório principal do evento, ao fim dos trabalhos da manhã.

*Jocimar Nastari é integrante do Corpo do Conselho da Sede Geral (Brasília-DF) e Diretor Adjunto do Departamento de Memória e Comunicação (DMC).

17 respostas
  1. Erika Madeliane
    Erika Madeliane says:

    Que importante momento da nossa sociedade hoasqueira. Me sinto honrada em pertencer a esta obra e ver meus irmãos participando deste Conferência Internacional com tantos bons exemplos a mostrar pro mundo.
    Também quero agradecer a equipe do Blog pelas matérias que nos permite participar mesmo de longe. Vocês fazem a gente se sentir parte. Abraço a todos.

    Responder
  2. Jeferson Spinoza
    Jeferson Spinoza says:

    Parabéns aos participantes deste evento. Unidos pelo real aprendizado, desenvolvimento e crescimento da União do Vegetal. Fico feliz de participar desta história sendo um sócio. Prosperidade a todos…

    Responder
  3. Joel Nogueira
    Joel Nogueira says:

    A palavra do M. Gabriel sendo confirmada, que alegria acompanhar esse momento, sabendo que alguns Mestres da Origem que ouviram a palavra desse Mestre e conviveram com ele não puderam estar presente nesse momento.

    Responder
  4. Iuri Roriz
    Iuri Roriz says:

    Vejo a União do Vegetal bem representada neste evento mostrando sua responsabilidade com a nossa religião e os ensinos do nosso grande Mestre Gabriel. Fico feliz e honrado.

    Responder
  5. Flávia Ilíada
    Flávia Ilíada says:

    Parabéns pela cobertura meu amigo C. Jocimar. Bom ver como crescemos ordenadamente nesse Congresso. Quantos painéis e palestras interessantes ocupados por representantes da União do Vegetal. Votos que essas sementes de bons exemplos se espalhem pelo mundo.

    Responder
  6. Sílvia Bigareli
    Sílvia Bigareli says:

    Sinto-me feliz e honrada em pertencer à esta Sagrada Obra. Sempre admirada com a seriedade e a organização da Instituição! Parabéns!!!

    Responder
  7. Osmar Vieira
    Osmar Vieira says:

    Que possamos Zelar de nossos plantios com dedicação e amor, como nossos filhos. Honrado de fazer parte de algo Nobre para a Humanidade.

    Responder
  8. Aguinaldo Damasceno
    Aguinaldo Damasceno says:

    Fiquei muito feliz em ver a irmandade do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal se fazer presente na III Conferência Internacional da Ayahuasca, em Girona na Espanha, em especial os meus amigos do Núcleo Fortaleza: mestre TadEo Feijão, Conselho Patrick Walsh e Cid Pinto. Bons momentos para recordarmos!!.

    Responder
  9. Afonso Frazão Barbosa
    Afonso Frazão Barbosa says:

    Que bom ver o trabalho responsável da CEBUDV sendo mostrado ao mundo, comprovando a profecia do nosso grande mestre Gabriel.
    Há 45 anos venho acompanhando e auxiliando esse nobre trabalho confiado aos primeiros discípulos do Mestre.
    Como é bom ver o crescimento da UDV e de seus seguidores, isso traz confiança, esperança e paz em meu viver.
    Gratidão à todos os que trabalham pela UNIÃO porque ela é a presença do Mestre Gabriel em nossas vidas.
    Viva a UNIÃO, viva o Mestre Gabriel.

    Responder
  10. Betânia Penha
    Betânia Penha says:

    Vejo que a UDV é uma irmandade responsável. Essa responsabilidade perante si mesma e perante o mundo é, ao meu ver, o grande diferencial. Meus cumprimentos aos envolvidos neste trabalho!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta para Sílvia Bigareli Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *