Núcleo Solhinha, 25 anos de história à beira do Rio Araguaia

Ieda Rezende*
Arthur de Freitas**
Thiago Vidotti**

| 12 outubro, 2018.

Irmandade do Núcleo Solhinha, 2010 | DMC/Núcleo Solhinha.

Neste 12 de outubro de 2018, o Núcleo Solhinha (Barra do Garças-MT) está inteirando 15 anos de sua elevação para a categoria de Núcleo. Mas sua história remonta à criação da Distribuição Autorizada de Vegetal de Barra do Garças, em 25 de setembro de 1993, há 25 anos. De origem simples, sua edificação contou com o amor e a determinação dos que por aqui passaram e dos que aqui ainda estão.

No início da década de 80, a partir do desejo de ver florescer a UDV em Barra do Garças (cidade na beira do Rio Araguaia, em que foi criada), a Conselheira Sandra (sócia do Núcleo Rei Inca, em Goiânia) deu início ao movimento que mais tarde fez surgir o novo Núcleo. Seu pensamento era o de compartilhar com os seus conterrâneos o mesmo sentimento que teve ao beber o Vegetal pela primeira vez, em maio de 1978, pelas mãos do Mestre Paixão. “Houve um momento de minha primeira Sessão em que a vivência na burracheira me fez sentir uma profunda gratidão; naquele momento lembrei das pessoas de Barra do Garças e desejei que elas pudessem também receber a Luz de Hoasca na consciência”, afirma Conselheira Sandra.

>> Clique aqui e acesse a Galeria de Imagens do Núcleo Solhinha

Primeira Sessão

A primeira Sessão realizada na cidade aconteceu em um quarto de hotel, e foi dirigida pela própria Conselheira Sandra em 11 de julho de 1984, data de seu aniversário. Na ocasião, autorizada pelo então Mestre Geral Representante, Raimundo Monteiro de Souza, recebeu o seguinte pedido: “Faça a Sessão e plante a semente”. Comungaram o Vegetal sua irmã, sua mãe, sua avó e seus dois filhos. Como que o prenúncio de um novo tempo, essa Sessão foi o marco para outras que aconteceram no decorrer dos anos seguintes.

O irmão da Conselheira Sandra, Júlio César Sales Lima (Mestre Júlio), após conhecer o Vegetal em Cuiabá (MT) e participar de algumas dessas Sessões em Barra do Garças, cidade onde morava, associou-se no Núcleo Rei Inca. Nesse período, por aproximadamente dois anos viajava mensalmente a Goiânia para participar das Sessões, juntamente com sua companheira Maria Auxiliadora (Conselheira Dora) e outras pessoas. Entre idas e vindas, em 1991, surgiu a necessidade e o propósito de que as Sessões fossem realizadas na cidade. Sendo assim, Júlio e os demais irmãos empenharam-se em trazer o então Mestre Godofredo, momento importante em que foi dada a autorização pela Sede Geral para que as pessoas que aqui moravam pudessem beber o Vegetal como Distribuição do Núcleo Rei Inca.

Nesse primeiro momento, as pessoas ainda eram poucas e os recursos escassos, de forma que não havia um local definitivo para a realização das Sessões. As primeiras Sessões como Distribuição Autorizada do Núcleo Rei Inca aconteceram em um “chapéu de palha” próximo da “Praia da Rapadura”, às margens do Rio Garças, na então residência do Mestre Godofredo, onde também acontecia com frequência um fato inusitado: o aparecimento de uma anta durante a abertura dos trabalhos.

Mestre José Luiz

Nesse mesmo ano de 1991 o grupo cresce com a chegada de alguns irmãos de Ji-Paraná (RO), entre eles o Mestre José Luiz de Oliveira (que à época estava no Corpo Instrutivo), trazendo ensinamentos valiosos e força de trabalho. Após Godofredo e família se mudarem para o local conhecido como “Casa dos Italianos”, as Sessões passam a ser ali realizadas e, posteriormente, na casa do já Conselheiro Júlio César.

Aos poucos o brilho se intensifica, chegam mais pessoas e, no segundo semestre de 1992, seu Martins e dona Dianarú, pais da Conselheira Sandra e do Mestre Júlio, doam o terreno que veio a ser a sede definitiva do hoje Núcleo Solhinha. Tão logo o terreno foi doado, o tempo foi de trabalho, plantio de sonhos, amizades e das primeiras mudas de Mariri e Chacrona. Deu-se início então ao processo de reflorestamento do terreno e foi construído um simples “chapéu de palha” para a realização das Sessões.

Distribuição Autorizada de Vegetal

Em 25 de setembro de 1993, sob a responsabilidade do Mestre Godofredo, a Distribuição de Vegetal antes vinculada ao Núcleo Rei Inca passa a ser a Distribuição Autorizada de Vegetal de Barra do Garças. Em janeiro de 1994, reconduzido ao Quadro de Mestres, Mestre José Luiz de Oliveira é designado responsável pela Distribuição, sendo a segunda pessoa a ocupar esse lugar. Esse período de renovação também é marcado pela realização do primeiro Preparo de Vegetal em Barra do Garças.

Nesse precioso tempo, não faltou trabalho, mas as pessoas unidas encontravam a facilidade em meio às dificuldades e as coisas eram tratadas com o bom humor característico da irmandade até os dias de hoje. Como o orçamento era curto, uma pequena construção de madeira, apelidada “Casa do Urtigão”, teve diversas funções a fim de atender as necessidades daquele período, entre elas a de berçário, dormitório, ferramentaria, depósito de: cadeiras; lampião; botijão. Nas Sessões de Escala os sócios levavam as coisas para o “chapéu de palha”, assistiam às Sessões à luz do lampião e após a conclusão guardavam tudo de volta. No ano de 1995, Mestre Júlio recebe a Estrela e é designado o 3º Mestre responsável pela Distribuição.

Após alguns anos bebendo o Vegetal no “chapéu de palha”, em 1998 começa a ser construído o Templo onde atualmente são realizadas as Sessões. Palavras do Mestre Paulo Wagner, o segundo Mestre a receber a Estrela em Barra do Garças: “Construímos o templo juntos, fizemos muitos mutirões. Foi um momento de construção do templo exterior e também do templo interior de cada um”.

Pré-Núcleo 

Como coroamento de alguns anos de esforço, em 7 de março de 2000 é realizada uma Sessão com solenidades e em clima de festa, quando a Distribuição Autorizada de Vegetal de Barra do Garças alcança o lugar de Pré-Núcleo. A sessão foi dirigida pelo Meste José Luiz que à época ocupava o lugar de Mestre Geral Representante e contou com outras presenças ilustres: Mestre Claudio Martins (Mestre Representante do Núcleo Rei Inca em 1991, quando foi dada autorização para realização de Sessões de Escala em Barra do Garças); Mestre Paulo Rosa (dirigiu a primeira Sessão de Escala); Mestre Marcio Da Rós (dirigiu a primeira Sessão Instrutiva); Mestre Gilson Harley e sua companheira, Conselheira Sandra; Mestre Paulo Afonso (Mestre Central da 13ª Região na época e hoje Mestre Geral Representante).

A escolha do nome se deu a partir de uma votação dos sócios que escolheriam três sugestões. A princípio os nomes sugeridos foram Estrela do Vale (Mestre José Luiz), Amor Divino (irmã Santinha) e Fonte Divina (Conselheiro Horácio Felipe). O nome Solhinha não havia sido cogitado, porém, durante a reunião de votação, a Conselheira Maria Paranha o apresentou, sendo o mais votado. Na Sede Geral foi confirmada a vontade da maioria.

Núcleo

Com a chegada de mais pessoas, em 12 de outubro de 2003, o Pré-Núcleo Solhinha passa à condição de Núcleo da UDV. A semente plantada ainda na década de 1980 já começava a florescer e o Núcleo tem sob sua responsabilidade a Distribuição Autorizada de Vegetal de Água Boa (MT), um grupo de pessoas que agora estão iniciando e fortalecendo a criação de um novo Núcleo da UDV.

Esta data comemorativa é especial para todos que fazem parte da história deste lugar e dos amigos que veem alegria nesta irmandade e se sentem acolhidos ao nos visitar. O Núcleo Solhinha é resultado do esforço conjunto de pessoas que se uniram para fazer um sonho se tornar realidade.

*Ieda Rezende é integrante do Corpo do Conselho do Núcleo Solhinha (Barra do Garças-MT);
**Arthur de Freitas e Thiago Vidotti integram o Corpo Instrutivo do Núcleo Solhinha (Barra do Garças-MT).

Pesquisa de fotos históricas: Mestre Wagner Ribeiro de Souza, Volmar Jesus de Souza (Monitor do DMC – Núcleo Solhinha) e Wesley Medrado.

5 respostas
  1. Ivo Paixao
    Ivo Paixao says:

    Bom dia. Gostaria do endereço completo do núcleo e o nome do Representante?

    RESPOSTA: Prezado Ivo, o senhor pode ter acesso a essas informações na secretaria do seu Núcleo.

    Responder
  2. Claudio messias
    Claudio messias says:

    Muito linda a nossa história. Participei da criação deste Núcleo de onde tenho boas lembranças, exercendo o cargo de Mestre Representante por dias vezes, um lugar de boas amizades, que Deus continue abençoando a todos.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *