Núcleo Samaúma, bem-querer desde a raiz

O primeiro Núcleo da UDV no Sul do país inteira 45 anos hoje

Rodrigo Polignano*

| 10 Setembro 2017

Samaúma, o primeiro templo redondo da União do Vegetal | Foto: Pedro Cunha.

“…Tem a água, tem a água

    tem aquela imensidão

    tem sombra na floresta

    tem a luz no coração…”

Lembro-me como se fosse hoje da nossa chegada ao terreno onde hoje é o Núcleo Samaúma. O Núcleo, naquela época, era em um salão cedido pelo Mestre Mário Piacentini e pela Conselheira Regina Piacentini em um sítio vizinho, que conhecíamos como “Estância Sama”. Fomos ao “terreno novo”, que tinha sido doado pela Conselheira Else Piacentini Medeiros e pelo Mestre Mário para ser construído o Templo do Núcleo Samaúma, e pra mim e diversas outras crianças da minha idade (aproximadamente 6 anos) era uma aventura!

O terreno era uma ladeira de terra vermelha, com uns grotões abertos que, quando chovia, ficava uma lama incrível para as nossas brincadeiras e peraltices! Pude ver e acompanhar – da visão de uma criança – as primeiras fundações serem cavadas e me lembro bem das paredes subindo a cada vez que íamos a mais um dos muitos mutirões. Lembrança bem viva também do carinho das irmãs e do sabor da alimentação, normalmente acompanhada por suco de limão “galego”… tudo simples e gostoso, como a vida deve ser. A gente sentava no chão com o prato no colo e a sensação de pertencimento, de família, todo esse sentimento era (e continua a ser) enorme!

Certa ocasião, em uma das muitas “Feiras da Alegria”, eu estava auxiliando minha mãe a pendurar itens de decoração lá no salão na Estância Sama e era um momento de pôr do Sol… tocava uma música bonita em um som portátil e senti meu coração de menino transbordar. Olhei pra minha mãe e a admirei pelo trabalho, pela doação, pelo amor que sempre vi em meus pais por esta Obra Sagrada e falei: “Mãe! A gente podia morar aqui pra sempre! Ficar aqui, plantar nosso alimento, plantar o Mariri e a Chacrona, cuidar de todos e viver juntos aqui!”.

Hoje, alguns anos se passaram, diversas experiências e aprendizados pude vivenciar nesse lugar que digo aos meus filhos que é a nossa “Casa Espiritual”. Aqui escolhi a profissão que decidi abraçar, casei com a mulher que escolhi pra me acompanhar, batizei meus filhos e hoje tenho a alegria e a honra de ser Mestre Representante e estar à frente desse trabalho, junto com meus amigos e companheiros de caminhada do Quadro de Mestres desse Núcleo, com a Direção e toda a irmandade, recebendo o apoio e a força pra darmos sequência ao que nos cabe no cumprimento desta Missão nos dada pelo nosso Mestre de “Fazer uma Paz no Mundo”.

Neste 10 de setembro de 2017, são 45 anos de uma linda história de amor, alegria e esperança na construção de pessoas melhores, fortalecendo valores, princípios e virtudes que, dentro da tradição da nossa Sagrada União, devem seguir firmes pra sempre. Sou grato a todos que iniciaram este trabalho: ao Mestre Florêncio Siqueira de Carvalho (Mestre Florêncio), que recebeu os primeiros irmãos lá no Núcleo de Manaus (hoje Núcleo Caupuri); ao Mestre Raimundo Carneiro Braga (Mestre Braga), que estava lá e foi quem deu o Vegetal pela primeira vez a eles; e ao Mestre Raimundo Monteiro de Souza, que era o Mestre Geral Representante e autorizou que o Vegetal fosse dado a essas pessoas para virem iniciar os trabalhos aqui em São Paulo.

Dos sócios fundadores temos hoje o Mestre Fábio Fortunato – membro do Conselho de Administração Geral (Conage) – e a Conselheira Ivone Menão – Secretária-Executiva da Diretoria Geral –, a quem dedico meu reconhecimento e gratidão pelo pioneirismo e pela resistência. Sou grato também ao Mestre Mário, à Conselheira Regina e a toda família pelo amor, responsabilidade e generosidade com que sustentaram especialmente o início da expansão da União do Vegetal aqui no Sudeste e Sul do país.

Gratidão eterna aos Mestres do Conselho da Recordação dos Ensinos do Mestre Gabriel, que sempre vinham (e continuam a vir) aqui nos ensinar, nos amparar e conduzir neste caminho, imprimindo (como dizia o Mestre Mário) o Mestre Gabriel em nossos corações e em nossa consciência! Em especial ao Mestre Raimundo Pereira da Paixão (Mestre Paixão), que se dispôs a vir morar aqui e ser o Mestre Representante por um período de sete anos, firmando e formando um Quadro de Mestres, uma Direção e toda uma estrutura que pôde crescer com segurança.

*Rodrigo Polignano é Mestre Representante do Núcleo Samaúma, 3ª Região (Araçariguama-SP).

8 respostas
  1. Diro Oliveira
    Diro Oliveira says:

    Querido amigo Mestre Rodrigo, fico feliz em lê este texto que traz pra mim um sentimento de vitoria alcançada por esta irmandade.
    Um grande abraço nesta irmandade e que o nosso Mestre continue a abençoar este lugar !

    Responder
  2. José Roberto
    José Roberto says:

    Felicidade a toda irmandade, aos pioneiros e aos efetivos, que construíram e ainda estão mantendo essa história bonita de amor.
    Em nome da nossa região queremos, desejar os mais sinceros votos de saúde e prosperidade a toda irmandade!!!Viva o Samaúma!!!

    Responder
  3. Luiz Guilherme Nascimento
    Luiz Guilherme Nascimento says:

    Parabéns a toda irmandade do Núcleo Samaúma por mais um aniversário deste que é um símbolo do crescimento da UDV no Brasil, pelo seu pioneirismo.

    Responder
  4. Israel Beser
    Israel Beser says:

    Parabéns ao Núcleo Samaúma! Irmandade especial, temos bons amigos queridos, alguns desses valorosos irmãos auxiliaram a construir o Núcleo Estrela Bonita, mais um filho dessa majestosa Mãe Samaúma! Parabéns!

    Felicidades a todos.

    Saúde e Prosperidade ao Núcleo Samaúma!

    Israel Beser

    Responder
  5. Melanie Schoeny
    Melanie Schoeny says:

    Felicidades ao Núcleo Samaúma, o qual frequentei dos 3 aos 9 anos de idade e onde fui batizada. Boas lembranças dos momentos vividos aí. Parabéns a todos.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *