Mestre Glacus: campanha é criada para quitar despesas médicas e auxiliar família

Amigos e familiares do mestre Glacus de Souza Brito organizaram uma ação online para auxiliar no pagamento das despesas de seu tratamento de saúde.

Durante três anos, o tratamento da doença que levou ao desencarnamento do mestre Glacus de Souza Brito consumiu todas as suas reservas econômicas e também dívidas foram feitas. Agora, a família precisa de apoio financeiro para pagar essas dívidas. Desta forma, foi criado uma página no site Vakinha (site para arrecadação online) e por lá é possível contribuir para a campanha e auxiliar no pagamento das despesas que ficaram. Todo o valor recebido é encaminhado para a família, independente da meta ser ou não atingida.

Visite o site e saiba como colaborar: Auxílio tratamento e despesas do Dr. Glacus de Souza Brito (clique aqui).

“[…] durante toda sua carreira, tinha uma única preocupação: trazer a saúde para as pessoas, não importando a classe social ou condições financeiras destas. Seu foco durante a carreira médica nunca foi de enriquecimento, muitas vezes, praticamente pagava para atender as pessoas, cobrando valores simbólicos que não cobriam nem o custo. Quando questionado, dizia: “Filho, essas pessoas precisam se curar, não posso deixar de tratá-las pelo simples fato de não poderem pagar.”, e assim o fazia, incontáveis vezes.*”

O trecho acima é de autoria de André Piacentini (filho do mestre Glacus) e pode ser lido na integra clicanco aqui.

Mestre Glacus foi um grande colaborador no desenvolvimento de pesquisas científicas no ambito da União do Vegetal e dedicou sua vida e profissão para auxiliar na Obra de Mestre Gabriel. Para saber mais sobre sua trajetória de vida, clique aqui e acesse dois textos em sua homenagem.

1 responder
  1. Valmir Aguiar
    Valmir Aguiar says:

    Glacus, um nome e um amigo que me socorreu quando eu mais precisei!
    Deixou saudades e boas lembranças, que Deus o tenha em sua morada.
    Amém

    Valmir Aguiar

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *