28 anos do Núcleo Breuzim

Um marco na história da UDV em Mato Grosso

Marcus Levy*

| 10 Setembro 2017

Aniversário da União do Vegetal, em 22.07.2017 | Foto: DMC/Núcleo Breuzim.

Com 28 anos, neste dia 10 de setembro, o Núcleo Breuzim festeja mais um aniversário. Essa data tem um significado especial para a história da UDV em Mato Grosso, pois o Núcleo foi o primeiro do estado e, a partir dele, outros seis Núcleos e duas Distribuições Autorizadas de Vegetal foram criados, nesse movimento de expansão da União do Vegetal.

A chegada da UDV em Mato Grosso, porém, é um pouco mais antiga e inicia-se com Napoleão Victor de Oliveira, que bebeu o Vegetal em Porto Velho entre 1969 e 1970. Comerciante residente em Rondonópolis (MT), Napoleão revendia produtos de armarinho no Norte do país e conheceu a União do Vegetal a convite de um amigo, de nome Firmino. Após participar de algumas Sessões, Mestre Gabriel entregou-lhe o título de Mestre e o autorizou a distribuir o Vegetal na cidade em que residia. Depois que Mestre Napoleão desencarnou, em 1979, sua família e amigos não deram continuidade ao trabalho da UDV em Rondonópolis.

Menos de quatro anos depois, uma nova história se inicia. O Vegetal chega a Cuiabá pelas mãos de Dercílio Marra da Silva. Filiado à Sede Geral e integrante do Corpo Instrutivo, Dercílio mudou-se em 1983 para a capital do Mato Grosso, por conta de seu trabalho e em busca de recuperação da saúde de um dos filhos. Na época, Raimundo Monteiro de Souza (Mestre Monteiro) estava ocupando o lugar de Mestre Geral Representante e autorizou Dercílio a levar o Vegetal para Cuiabá.a

Clique aqui e acesse a Galeria de Imagens do Núcleo Breuzim

Seguindo as orientações do Mestre Monteiro, Dercílio e sua esposa, Maria Bernadete, filiam-se, em junho de 1985, ao então Pré-Núcleo Senhora Santana, que iniciava seus trabalhos em Campo Grande (MS). Uma vez por mês, eles viajavam 1.400Km para participar das Sessões. Lá, Dercílio é convocado para o Corpo do Conselho, em 1986, e, um ano depois, para o Quadro de Mestres.

Em 18 de fevereiro de 1989, o Mestre Geral Representante à época, Raimundo Carneiro Braga (Mestre Braga), designa Mestre Dercílio para ficar Responsável pela Distribuição de Vegetal em Cuiabá, que inicialmente passa a funcionar na casa dele.

Em 10 de setembro de 1989, é inaugurado o Núcleo Breuzim, como desmembramento do Núcleo Senhora Santana. A Sessão de inauguração foi dirigida pelo então Mestre Central da 5ª Região, Mestre Manoel Nogueira da Silva. Na época, o Mestre Representante do Núcleo Senhora Santana era Clovis Cavalieri Rodrigues de Carvalho, hoje atual Mestre Geral Representante da UDV.

No início, as dificuldades para se adquirir um terreno e se construírem as obras de infraestrutura foram vencidas com a força da União. Aos poucos, a pequena irmandade do Núcleo Breuzim fez com que essa semente, plantada com amor e regada com suor e perseverança, rendesse bons frutos.

Em 1996, ocorre o primeiro desmembramento, com a criação do Núcleo Santa Luzia (Várzea Grande-MT), nome também dado à Casa da União, o braço beneficente da UDV em Mato Grosso.

Na sequência, vieram os Núcleos Arvoredo (Cuiabá-MT, 2002), Florestal (Alta Floresta-MT, 2005), Sagrada Família (Várzea Grande-MT, 2007) e Luz Sublime (Cuiabá-MT, 2014), além de duas Distribuições Autorizadas de Vegetal (Primaverinha-MT e Rondonópolis-MT) e duas Distribuições de Núcleo (Tangará da Serra-MT e Água Boa-MT). A esses, soma-se ainda, em Mato Grosso, o Núcleo Solhinha, em Barra do Garças, que foi desmembrado do Núcleo Rei Inca (Goiânia-GO), no ano de 2003.

Hoje, já são mais de 900 sócios os que frequentam a UDV em Mato Grosso. O estado faz parte da 13ª Região, que é formada ainda pelos Núcleos de Mato Grosso do Sul e um de Goiás (Núcleo Mestre Luziário, em Chapadão do Céu).

Núcleo-pai em Mato Grosso, o Breuzim desempenhou um papel importante ao longo desses 28 anos, ligando as regiões Sul e Norte do Brasil. Essa sua característica ficava mais evidente nas décadas de 80 e 90, época em que os bilhetes aéreos não eram tão acessíveis e era preciso viajar de carro ou ônibus. Os irmãos que iam do Norte ao Sul geralmente passavam por Cuiabá e, aqui, encontravam onde repousar, antes de seguir viagem.

Tal como a resina do breuzim, a árvore amazônica que dá origem ao seu nome, este Núcleo tem a força de ligar e unir as pessoas. Sua irmandade é reconhecida pelo calor humano que, acreditem, supera o próprio calor de Cuiabá!

*Marcus Levy é integrante do Corpo Instrutivo e monitor do Departamento de Memória e Comunicação do Núcleo Breuzim.

5 respostas
  1. Aldo Rodrigues da Cunha
    Aldo Rodrigues da Cunha says:

    Belo lugar esse Núcleo que realmente tem um grande poder de ligação entre os irmãos! Sou feliz por ser sócio do Núcleo Breuzim que tive a felicidade de estar praticamente desde o início.
    Felicidafes a todos nós.

    Responder
  2. Taiguara Luciano
    Taiguara Luciano says:

    Sinto também a energia de ligação entre os irmãos do Breuzim. É um Núcleo de pessoas receptivas, acolhedoras e amigas.
    Parabéns ao Núcleo Breuzim por mais um ano de vida.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *