Mestre Janico, um exemplo de moral na UDV

Klaus Marcus Paranayba*
Walter Badaró**

Mestre Janico | DMC/Sede Geral.

Filho de pais cearenses, João Ferreira de Souza, conhecido na União do Vegetal por Mestre Janico, nasceu no interior do Ceará, em 6 de maio de 1919, mas foi registrado na cidade de Santarém, no Pará. Estaria completando 98 anos de idade hoje, 6 de maio de 2017. Chegou a ocupar por cinco anos o cargo de Mestre Geral Representante do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal.

Em maio de 1949, casou-se com a Sra. Raimunda Oliveira de Souza, professora, nascida em Brasiléia (AC), no dia 11 de julho de 1927, com quem teve sete filhos: Antônio Cesinaldo Souza, Cesinete Magalhães, Cesinelha Monteiro, Cesenilse Oliveira, Cesinaldo Souza, Cesinelso Souza e Cesinelma Souza. Em um relacionamento anterior, João Ferreira teve dois filhos, Carlos e Juracy, ambos já falecidos.

Chegaram a Porto Velho, Rondônia, no dia 8 de setembro de 1949. Por uma amizade com um senhor da prefeitura, João Ferreira ganhou um terreno, onde construiu sua casa.

Um dia, a senhora Raimunda, quando estava gestante do primeiro filho, Cesinaldo, foi acometida de uma apendicite. Por não haver recursos médicos em Porto Velho, buscou tratamento na Bolívia. Por essa limitação dos recursos na área de saúde, na cidade de Porto Velho, onde residiam, venderam a casa e se mudaram para Manaus (AM), voltando posteriormente para Porto Velho. Nessa cidade, dona Raimunda conseguiu um emprego de professora, e, por meio do conhecimento que tinha com o governador, favoreceu o emprego de guarda territorial ao seu companheiro, João Ferreira.

Encontro com Mestre Gabriel

Antes mesmo de beber o Vegetal, João Ferreira teve uma experiência marcante com o Mestre Gabriel, criador da União do Vegetal. Foi por volta de 1962, quando, a serviço da Guarda Territorial, viu um homem vestido de branco e com chapéu, o qual o aconselhou a parar de fumar, descrevendo os malefícios que o cigarro causava. Impressionado, decidiu atender ao conselho. Em 1967, quando comungou o chá pela primeira vez, reconheceu no Mestre Gabriel a pessoa que lhe havia aparecido cinco anos antes.

Sócio fundador do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal, Mestre Janico é um de nossos primeiros irmãos. Foi convocado para o Quadro de Mestres em 27 de março de 1971, pelo próprio Mestre Gabriel, que via nele, e o disse publicamente, que era a pessoa naquele momento com melhor capacidade, moral e condição de dirigir a UDV, mantendo-a no caminho da retidão divina.

Cumpridor de sua palavra

Mestre Janico era um homem que cumpria com sua palavra, respeitava sua família e os amigos. Era conhecido por alguns como radical, mas sempre dizia o seguinte: “Por causa de muita flexibilidade é que algumas coisas estão do jeito que estão. A flexibilidade deve existir sempre. Só que algumas pessoas confundem flexibilidade com relaxamento”.

Uma das coisas de que ele também não gostava e não aceitava: pessoas serem sustentadas pela irmandade. Ele sempre tinha essa posição de que todas as pessoas, principalmente da Direção, devem ter um trabalho e procurar viver para se manter do seu próprio suor. Ele não gostava de se aproveitar das pessoas.

Por ele ter um filho, que naquela época dava um pouco de trabalho, as pessoas cobravam dele isso; então ele respondia: “Rapaz, eu venho trabalhando na União, tendo paciência com os filhos dos outros, e por que é que não posso ter paciência com o meu?”. Hoje esse filho é uma pessoa formada e bem integrada na sociedade.

Mestre Janico | DMC/Sede Geral.

Mestre Geral Representante

Após o desencarnamento do Mestre Gabriel, a primeira pessoa a exercer o cargo de Mestre Geral Representante (MGR), usando esta sigla, foi o Mestre Raimundo Monteiro de Souza (Mestre Monteiro), de abril de 1972 a 6 de janeiro de 1974. Mestre Janico exerceu a função de MGR de 6 de janeiro de 1974 a 6 de janeiro de 1977 (três anos), e mais um mandato de 6 de janeiro de 1977 a 6 de janeiro de 1979 (dois anos). Portanto, exerceu a função de MGR por cinco anos. Nesse período, deu testemunho de sua capacidade já dita anteriormente pelo Mestre Gabriel.

Mestre Janico, além de ter sido Mestre Central da então Região Norte da UDV, foi o primeiro Representante do Núcleo Mestre Gabriel (Porto Velho-RO), após a transferência da Sede Geral para Brasília, em primeiro de novembro de 1982.

Mestre Janico desencarnou na data de 11 de agosto de 1988, aos 69 anos de idade, deixando uma bela história de vida e trabalho pela União do Vegetal.

Amizade com Mestre Simão

Entre os amigos de Mestre Janico, Mestre Simão teve uma boa aproximação com ele e com sua família. Em depoimento dado numa entrevista, Mestre Simão disse que Mestre Janico, mesmo quando era Mestre Geral Representante, o visitava, ia de bicicleta e passava a tarde conversando com o Mestre Simão.

Durante o velório do corpo do Mestre Janico, Mestre Simão viu um passarinho entrar no local onde estava o corpo e pousou sobre o caixão. Depois voou.

Frases que definem Mestre Janico

Como demonstrações de caráter e personalidade do Mestre Janico, podemos citar algumas frases de algumas pessoas que foram do seu convívio:

“Homem de muita energia e falava as coisas muito positivas.” (Mestre João da Cruz e Mestre Raimundo Carneiro Braga – Mestre Braga);

“Era um bom jardineiro.” (Mestre Raimundo Monteiro de Souza – Mestre Monteiro);

“Tinha a justiça, mas tinha o cativar.” (Mestre Mário Filho);

“Quando não sabia responder uma pergunta, dizia: – Isso eu não ouvi o Mestre Gabriel explicar, se alguém souber explicar, pode explicar.” (Mestre Daniel);

“Aquele que vier com conversa sem dono será o dono da conversa.” – Frase esta dita pelo Mestre Janico e lembrada pelo Mestre Assistente Geral Luiz Felipe Belmonte. Entendemos ser essa uma forma de se combater a fofoca.

Homenagem

E hoje, 6 de maio de 2017, na sessão de escala no Núcleo Mestre Gabriel, será realizada uma justíssima homenagem ao Mestre Janico. Dona Raimunda, que no próximo mês de julho inteira 90 anos de idade, aguardava essa homenagem há um bom tempo. E, para nós, essa é uma forma de honrar a memória de uma pessoa valorosa para a União do Vegetal.

*Integrante do Quadro de Mestres do Núcleo Gaspar (Brasília-DF). 
**Integrante do Corpo do Conselho do Núcleo São Miguel (Porto Velho-RO) e Coordenador Regional do Departamento de Memória e Comunicação (DMC) da 1ª Região.

 –

O texto teve a revisão do Mestre Yuugi Makiuchi, integrante do Quadro de Mestres do Núcleo Gaspar (Brasília-DF).


Publicado em 6 de maio de 2017.

7 respostas
  1. Moyses lira
    Moyses lira says:

    Palavras ditas que nos encantam. Saber das dificuldades que esses Mestres enfrentaram naquela época difícil e hoje podemos usar como exemplos. Que a União sempre será um lugar de respeito e firmeza pra quem vem crescendo dentro dela. Saudações aos familiares Mestre Janico.

    Responder
  2. Jose de Anchieta
    Jose de Anchieta says:

    Embora não tenha convivido com Mestre Janico, cheguei a conhece-lo e guardo boas lembranças. Ele, quando Mestre Geral Representante, fez a minha convocação para o Corpo do Conselho em uma sessão que ele dirigiu aqui em Salvador-BA, no segundo semestre de 1978.

    Responder
  3. JOÃO BOSCO QUEIROZ
    JOÃO BOSCO QUEIROZ says:

    Quero parabenizar a Representação Geral, a Diretoria Geral e o DMC Nacional pela justa e merecida homenagem a uma das pessoas importantes da União do Vegetal, o Mestre Janico. Considero ele, ao lado de outros mestres fundadores do Centro, uma das colunas principais desse Templo Espiritual e Sagrado que é a União do Vegetal. Aqui, no Núcleo Pau D’arco, não poderíamos deixar de lembrá-lo, então também fizemos uma pequena homenagem a sua memória e ao seu trabalho, ouvindo algumas de suas administrações e um depoimento da Conselheira Ana Cardoso e do Mestre Braga durante a Sessão de Escala. Ficamos felizes por este trabalho de resgate e restauração da memória, da história e dos ensinos daquelas pessoas que tanto contribuíram para a consolidação, expansão e o engrandecimento do Centro. Parabéns também aos irmão e amigos Conselheiro Walter e Mestre Klaus pelo belíssimo poema transformado em texto, contando um pouco da vida do Mestre Janico.

    Responder
  4. Suely Forte
    Suely Forte says:

    Convivi com Mestre Janico na minha adolescência. Na época, ele era Representante do Núcleo Mestre Gabriel. Ele era muito rente com as coisas, nem nós jovens da época escapavamos das advertências dele – tinha que andar na linha!

    Suely Forte

    Responder
  5. Marcus Magalhães
    Marcus Magalhães says:

    Sou neto do Mestre Janico e gostaria de agradecer profundamente a homenagem feita ao meu avô. Nos trouxe lembranças muito boas e afagou nossos corações!! Muito obrigado aos envolvidos nessa homenagem!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *