Mestre Bartolomeu, desatando os nós e estreitando os laços

Jorge Elage*

| 24 de dezembro de 2017

Foto: DMC/Sede Geral.

Hoje, 24 de dezembro de 2017, véspera de Natal, Bartolomeu Pinheiro do Nascimento faria 74 anos. Ele nasceu em 1943 na cidade de Poção, no Ceará. Ainda criança, seus pais foram para o então Território Federal do Guaporé (atual Estado de Rondônia), onde trabalharam na extração da borracha em diversos seringais da região.

Perto dos 18 anos de idade, Bartolomeu chegou a Porto Velho (1962) e se alistou no Exército para o serviço militar. Quase sem instrução, cursou o Curso Supletivo e cursos de formação militar, chegando ao posto de sargento. Permaneceu no Exército até o início de 1976, quando foi aposentado em razão de um grave acidente em serviço no quartel.

O início de sua caminhada na União do Vegetal ocorreu de forma incomum. No fim de 1967, encontrava-se de guarda no portão principal do Quartel quando chegou um caminhão carregado de tijolos, que foi recebido no pátio externo pelo sargento Eufrazio.

Ao concluir o descarregamento, o motorista despediu-se do Eufrazio e apontou a mão na direção do Bartolomeu, que percebeu o gesto. Logo após a saída do caminhão, Eufrazio falou para Bartolomeu que aquele senhor era o Mestre Gabriel, que distribuía o chá do Mariri, e que tinha mandado lhe dizer que, se quisesse, fosse na quarta-feira para a Sessão.

Bartolomeu ficou espantado com o estranho convite e ao mesmo tempo entusiasmado, pois havia bebido uma única vez desse chá no seringal, na sua juventude, e não mais encontrara quem lhe desse.

Naquela quarta-feira foi. E desde então permaneceu na UDV. Recebeu das mãos do Mestre Gabriel a camisa com a Estrela de Mestre no dia 28 de março de 1970.

Discípulo fiel

Em 1978, já aposentado, foi com a família residir em Ariquemes (RO), cidade recém-criada, onde começou a distribuir Vegetal pela UDV para iniciar a fundação de um Núcleo que se chamaria Rei Inca. Porém, com o desencarnamento de Antônio Domingos Ramos (um dos oito primeiros a receber o título de Mestre do Mestre Gabriel), o Núcleo recebeu o nome Mestre Ramos.

Em dezembro de 1982, atendendo a um convite do Mestre Monteiro (à época ocupando o lugar de Mestre Geral Representante), Mestre Bartolomeu foi residir em Goiânia com a missão de iniciar um Núcleo, junto com os irmãos daquela cidade que bebiam o Vegetal na Sede Geral, em Brasília. E assim ele fez, fundando o Núcleo Rei Inca em 1º de maio de 1984, realizando também seu antigo propósito.

Pessoa amiga, disponível e franca, de alegre temperamento e cativante sorriso. Sempre incansável líder trabalhador desta UDV, incentivava os irmãos: “Eu vou abrindo a picada e vocês vão dando o acabamento”.

Era um discípulo fiel do Mestre Gabriel, mas sempre comedido e discreto quando contava passagens de sua vivência com o Mestre.

Em razão de um acidente de trânsito em Goiânia, desencarnou no dia 27 de março de 1986 – 16 anos depois de ter recebido a Estrela de Mestre.

Durante sua vida, formou grande número de Mestres e Conselheiros.

Em homenagem ao seu trabalho pela UDV, foi fundado em Porto Velho, em 8 de dezembro de 1991, o Núcleo Mestre Bartolomeu.

Sua frase preferida era: “Vamos desatar os nós e estreitar os laços”.

*Jorge Elage é integrante do Quadro de Mestres do Núcleo Mestre Bartolomeu e vice-presidente da Diretoria Geral.

8 respostas
  1. Gustavo Figueiredo
    Gustavo Figueiredo says:

    Essas publicações são de uma importância, pois traz para o cotidiano as histórias da União, renovando nosso sentimento e crescendo nosso conhecimento.

    Responder
  2. Azilda Helena Cordahi
    Azilda Helena Cordahi says:

    Grato, amigos, pela bela homenagem ao meu Pai, Mestre Bartolomeu e pela lembranca de suas qualidades como seguidor do nosso Mestre Gabriel e da dedicação e trabalho dele por esta Obra que ele tanto amava e para qual se doava de coração, auxiliando aonde podia e cativando as pessoas com sua maneira amiga, sincera, carinhosa e calorosa. Pessoa especial que, como todos nos, seres humanos esta sujeito a cometer erros, mas suas qualidades, seu trabalho e sua dedicacao e amizade são, definitivamente, superiores as outras situações que estamos sujeitos a viver durante nossa caminhada na vida. Desejo a cada um de nós, um Feliz Natal repleto de Luz, Paz , Amor e Harmonia. Que a Luz do Menino Jesus se faça sempre presente em nossas vidas. Feliz Aniversário, papai. Eu amo o senhor. Saudades eternas. Sua filha que o amará pra sempre, Azilda Ellena Romero do Nascimento.

    Responder
  3. Marco Aurélio Paiva
    Marco Aurélio Paiva says:

    Tive a oportunidade de conviver com o M. Bartolomeu pelo período que ele viveu aqui em Goiânia. Pessoa amiga que soube nos cativar. Tenho saudades das nossas conversas e das sessões dirigidas por ele.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *