Mestre Geraldo Carvalho, um pioneiro na União do Vegetal

Juliane Oliveira*

| 5 Dezembro 2017

M. Geraldo Carvalho completaria hoje 87 anos | Foto: arquivo de família.

Nascido no Estado de Alagoas, em 5 de dezembro de 1930, Mestre Geraldo Florêncio de Carvalho completaria hoje 87 anos. Irmão dos Mestres Florêncio Siqueira de Carvalho (in memoriam) e José Carvalho, Mestre Geraldo deixou sua marca registrada na União do Vegetal, e um legado na cidade de Manaus-AM, onde morou e muito contribuiu para a Obra do Mestre Gabriel.

Em 1966, numa quarta-feira, em Porto Velho-RO, quando foi a trabalho à capital do então Território de Rondônia, recebeu o Chá Hoasca pela primeira vez das mãos do Mestre Gabriel. Coube ao Mestre Florêncio convidar o irmão para conhecer o Chá; e ao Mestre Gabriel, apresentar a força da União do Vegetal.

UDV em Manaus

Depois da primeira experiência, Geraldo Carvalho voltou a Manaus. Pouco depois, Mestre Florêncio se mudou para a capital amazonense e realizou a primeira Sessão naquela cidade. Mestre Gabriel disse à Florêncio que ele poderia levar o Vegetal à Manaus sob a condição de que Geraldo Carvalho também bebesse o Chá Hoasca, dando continuidade à sua caminhada espiritual. E assim aconteceu. As primeiras Sessões em Manaus foram em propriedades de Geraldo Carvalho, entre elas, a Aluminasa. Lá foram realizadas algumas Sessões, inclusive com a participação do Mestre Gabriel.

Geraldo Carvalho estava presente quando Mestre Gabriel trouxe o Rosário de Chamadas, em setembro de 1971, em Manaus. Naquela Sessão, derradeira do Mestre Gabriel em matéria, também estavam presentes Roberto Evangelista (atualmente Mestre Assistente Geral da UDV), Ana Evangelista, José Carvalho, Florêncio e alguns dos primeiros irmãos da UDV em Manaus.

Mesmo com a pouca convivência com o Mestre Gabriel, Geraldo Carvalho sentiu seu coração ser tocado pela presença forte daquele homem simples que a cada momento se convertia em seu Guia Espiritual. “Eu tenho uma certeza que o Mestre Gabriel é uma pessoa que veio para salvar muita gente, inclusive a minha pessoa. Todo santo dia, quando me deito ou me levanto, peço à ele saúde. Não sei como eu estaria se eu não tivesse encontrado o Mestre Gabriel”, afirmou.

Reconciliação com Deus

Mestre Geraldo Carvalho impressionava a todos pela sua jovialidade e forte presença nas Sessões de Vegetal. Firme e forte feito cerne de aroeira, Geraldão – como era carinhosamente tratado pelos amigos e conhecidos mais próximos – era ativo na vida e no Salão do Vegetal. Antes de conhecer o Mestre Gabriel, levava uma vida social agitada e afirmava que desconhecia Deus – ele mesmo já se considerava um ateu por conta de tudo que já tinha visto acontecer em outras sociedades religiosas. Na União do Vegetal, encontrou o Mestre Gabriel e a força moral para se reconciliar com Deus.

Em sua oratória, combatia a mentira, o fanatismo e sempre nos convidava a examinar o que o Mestre Gabriel falava – assim como ele aprendeu com o próprio Mestre. “A melhor maneira da pessoa crescer espiritualmente é sempre examinar”, dizia.

Mestre Geraldo Carvalho foi Mestre Central da 14a Região (Pará e Amapá) e Mestre fundador dos Núcleos Caupuri e Tiuaco, onde foi o primeiro Mestre Representante. Dos seus filhos, cinco estão hoje na Direção da União do Vegetal. Mestre Geraldo Carvalho é também autor da chamada “A luz que me guia”.

Castelo de Marfim

Conheci este senhor quando cheguei na União do Vegetal, no Núcleo Castelo de Marfim (Santarém – Pará), em 2006. Eu e uns 10 jovens chegamos juntos ao Núcleo Castelo de Marfim e fomos recebidos de braços abertos pela Direção local. Logo conhecemos e nos identificamos com o jeito cativo, entusiasmado e dinâmico do Mestre Geraldo Carvalho, que se transferiu do Núcleo Jardim Florido (Macapá – AP) para o Núcleo Castelo de Marfim. Na época, ele tinha 76 anos e ocupava o cargo de Mestre Central da 14a Região.

Como ele sempre dizia em suas explanações, teve “a felicidade de encontrar a União do Vegetal”. E nós, jovens sedentos de beber o Chá Hoasca e conhecermos mais da União do Vegetal e do Mestre Gabriel, também tivemos a felicidade de encontrar a UDV no exemplo de transformação de Mestre Geraldo. Hoje, muitos desses jovens ocupam cargos de Direção na União do Vegetal. Em nossa memória, ainda permeia o exemplo de Geraldo, um discípulo do Mestre Gabriel que soube viver a cultura caianinha de forma autentica, aprendendo com os erros, com os acertos, com a força do Vegetal, atravessando as fronteiras das dificuldades do mundo, e de si mesmo. Como ele sempre dizia: “rapaz, não é brincadeira não”.

Em 05 de fevereiro de 2013, Mestre Geraldo Carvalho se despediu desse mundo. À ele, rendemos nossa justa homenagem nesta data e pedimos ao Grande Mestre que continue conduzindo este seu discípulo no caminho da Luz, da Paz e do Amor.

*Juliane Oliveira é integrante do Corpo Instrutivo da Sede Geral (Brasília-DF). 

7 respostas
  1. Carbajal
    Carbajal says:

    M. Geraldo, Geraldão…”pessoa interessantíssima” costumava usar esse bordão com alegria e descontração junto as pessoas que dele se aproximavam, tivemos a oportunidade de conviver um período com ele aqui em Floripa, em um dos bons momentos, quando ainda o Núcleo Estrela Dalva estava localizado no Timbé.

    Responder
  2. LEONARDO BEMERGUI
    LEONARDO BEMERGUI says:

    Saudoso amigo e Mestre, Geraldo Carvalho. Geralmente, chamava os homens de “Ludovico” e as mulheres de “Jaqueline”, sempre com um jeito bem-humorado e autêntico. Tive a oportunidade de conviver com essa figura “interefantástica” (palavra sempre presente nas brincadeiras dele) e tenho boas lembranças daquele período. Bons exemplos de vida ele me ensinou.

    Grato meu amigo.

    Responder
  3. AUREO
    AUREO says:

    Que boa homenagem ao M. Geraldo Carvalho. Uma pessoa interessantíssima, como assim se expressava. “Não é brincadeira, não”; “A pessoa tem que dominar a sim próprio”. Essas são algumas das frases que falava no Salão do Vegetal. Recebi de suas mãos o primeiro copo de Vegetal. Boas lembranças daquela sessão.

    Áureo (Manaus-AM).

    Responder
  4. Moisés Pinto
    Moisés Pinto says:

    Saudoso amigo!!! Figurassa Interefantastica, como ele gostava de chamar os amigos homens, passamos bons momentos juntos no Núcleo Apuí no período que ele morou em Salvador!! Teve também participação importante na música na União, inclusive doando uma vitrola pro Mestre Gabriel! Grato também a esse saudoso amigo pela história do Pequeno Príncipe no Salão do Vegetal!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *