Jornalista rememora entrevista que fez com Mestre Gabriel há 50 anos

28 Outubro, 2018

José Roberto Azambuja Borges Maciel*

Reprodução

No dia 28 de outubro de 1968, o jornalista Roberto Gueudeville publicou uma reportagem no jornal Tribuna do Povo, de Porto Velho (RO), com o título “O Vinho da Alma Transporta os Povos da Floresta Virgem”. Nela, conta sua experiência ao entrevistar Mestre Gabriel e conhecer a União do Vegetal. Desde então, o renomado jornalista republicou a matéria em jornais de outras capitais como Belém (PA), Manaus (AM) e Cuiabá (MT).

Eu localizei Gueudeville em 2002, quando ainda atuava como jornalista, escrevendo sobre o tema “Bioamazônia”. Na época, ele demonstrou ter uma memória admirável ao lembrar detalhes de seu encontro com o Mestre Gabriel, mas não foi possível gravar um depoimento com ele.

Recentemente, aos 82 anos de idade, autor de dois livros, Roberto Gueudeville finalmente concedeu uma entrevista ao Departamento de Memória e Comunicação (DMC) da UDV, na casa de sua filha Patrícia, em Natal (RN), aonde reside atualmente.

Neste 28 de outubro de 2018, aniversário de 50 anos de publicação da matéria “O Vinho da Alma Transporta os Povos da Floresta Virgem”, assista abaixo ao vídeo com o resumo da entrevista com Roberto Gueudeville:

*José Roberto Azambuja Borges Maciel é integrante do Quadro de Mestres do Núcleo Canário Verde (Brasília-DF).

24 respostas
    • Maria Sheridan Soares Bastos
      Maria Sheridan Soares Bastos says:

      Gostei da matéria. Bebo Vegetal há 20 anos dos quais cinco, foram vomitando em todas as sessões. Tenho no Mestre Gabriel, um guia que orienta minha vida. Além do mais, a União do Vegetal é um fábrica de se fazer amigos. Uma família!

      Responder
  1. Reyla Danyane Menezes dos Reis
    Reyla Danyane Menezes dos Reis says:

    Muito bom poder ouvir um depoimento desses. Fiquei emocionada por ver o Mestre Gabriel ter o seu valor reconhecido por uma pessoa que esteve em sua presença num período tão curto de tempo e ainda assim pôde enxergar tantas coisas.

    Responder
  2. Darmí Ribeiro da Silva
    Darmí Ribeiro da Silva says:

    Meus agradecimentos a todos os irmãos que participaram direta ou indiretamente da elaboração deste documentário de grande valia para o acervo histórico da UDV.
    Darmí Ribeiro, Núcleo Canário Verde.

    Responder
  3. Maria de Lourdes Hora Rocha
    Maria de Lourdes Hora Rocha says:

    Parabéns Mestre José Roberto, por resgatar esta historia. Ficou muito bom. É mesmo gratificante o contato com o Mestre, através da Hoasca, ou mesmo na reportagem do jornalista premiado, ou na entrevista feita. Grande abraço.

    Responder
  4. Cristiane Moura dos Santos
    Cristiane Moura dos Santos says:

    Um Mestre que me guia e cuida do meu coração e me ensina que sou um ser que ainda tem jeito. GRATIDÃO! Realmente acredito que este senhor seja um privilegiado de ter olhado nos olhos de um ser de luz que com palavras firmes só deixou exemplos de grandeza humana na terra.VIVA A NOSSA UDV!!!!

    Responder
  5. Letícia
    Letícia says:

    O bem só sabem quem recebe. É assim mesmo que me sinto com esse belo trabalho de resgate da história do Mestre. Ouvir falar sobre ele, sobre a vida dele, é um alento em dias que esperança pede um reforço.

    Grata a todos amigos queridos que conheço e que ainda não conheci pelo belo trabalho que vem realizando.

    Abs
    Leticia
    N.Rei Divino
    São Paulo

    Responder
  6. Marcelo Lima
    Marcelo Lima says:

    Parabenizo o DMC, o meu compadre M. Zé Roberto, os amigo M. Henrique e o M. Leonardo Bermegui, pela importante pesquisa, entrevista e registro deste valioso depoimento do jornalista Roberto Gueudeville, que nos traz mais um testemunho da luz do Mestre.

    Responder
  7. Dermeval de Sena Aires Júnior
    Dermeval de Sena Aires Júnior says:

    Que beleza essa reportagem, de fato impressionante. Eu ainda não tinha ouvido falar a respeito desse jornalista e sua matéria de 1968 a respeito do Mestre Gabriel. Gratidão ao Zé Roberto, Ornelo, Raony e colegas, e ao DMC por este valioso registro.

    Responder
  8. Luiz Mauricio Pompeo de Oliveira
    Luiz Mauricio Pompeo de Oliveira says:

    Eu bebo o vegetal haá 18 anos e a minha vida mudou de forma magnífica e que me trouxe inúmeros benefícios. Sou grato a esse Mestre que vem me mostrando cada vez mais a Paz dentro de mim mesmo.

    Responder
  9. Clisomar lima
    Clisomar lima says:

    Bem legal esse depoimento. Tive a impressão de se tratar de um discípulo antigo que veio na missão de colocar palavra em uma alta compreensão!

    Responder
  10. Luis Carlos Sampaio
    Luis Carlos Sampaio says:

    A capacidade de impressão do Mestre Gabriel naqueles que se permitiram serem impressos, é sempre impressionante.
    O relato, inobstante ao tempo, é vivido, podemos quase ver as cenas.
    Parabéns pelo trabalho.
    Luis, QS, NM Adamir

    Responder
  11. Montezuma Cruz
    Montezuma Cruz says:

    Cumprimento o jornalista José Roberto Azambuja e equipe por tão importante resgate. O depoimento do jornalista Roberto Gueudeville Loureiro, quem conheço desde os anos 1970, enriquece a memória do Centro Espírita e também valoriza o jornalismo brasileiro. Sou grato por ouvi-lo novamente, desta vez, por especial motivo: suas impressões a respeito do Mestre Gabriel.

    Responder
  12. Marcus Levy
    Marcus Levy says:

    Parabéns pelo trabalho de pesquisa e pela entrevista com o jornalista, eu mesmo desconhecia essa matéria que ele escreveu. Vocês sabem informar em qual jornal de Cuiabá e a data que ela foi publicada?

    RESPOSTA: Prezado Marcus, foi feita uma extensa pesquisa pelo DMC da 2ª Região e essa informação não consta lá. Podemos verificar novamente e informá-lo.

    Responder
  13. Flávia Ilíada
    Flávia Ilíada says:

    Excelente regaste histórico!
    Parabéns Jose Roberto e toda equipe envolvida, pela paciência para esse garimpo.
    Como tantos, também desconhecia mais esse jornalista que teve a oportunidade de entrevistar nosso Mestre, reconhecendo nele um ser diferenciado. Outro ponto que me chamou muita atenção foi ouvi-lo chamar o Mestre de “bruxo”, mesma expressão usada na oportunidade que a cantora Marinês esteve em Porto Velho, segundo relato constante no Relicário (Lodi, 2011). Muito bom, gratidão aos nossos persistentes garimpeiros da história oral da UDV.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *