Departamento de Plantio implanta unidade demonstrativa de agrofloresta na Bahia

Max Augusto Santos Passos*

| 11 abril, 2019

Participantes aprenderam na prática como iniciar um sistema de agrofloresta | Foto: Tendy Saar.

O Departamento de Plantio e Meio Ambiente (DPMA) do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal implantou uma unidade demonstrativa do sistema de agrofloresta (SAF) no curso de capacitação realizado no Núcleo Encanto das Águas, em Ilhéus-BA, nos dias 22, 23 e 24 de março. A unidade demonstrativa vai servir de modelo para o trabalho de plantio dos 17 Núcleos da 4ª Região (Bahia e Sergipe).

Essa já é a quarta unidade implantada no Brasil, dentro do Projeto Agrofloresta nos Plantios da UDV, que visa capacitar as equipes do DPMA nos Núcleos para trabalhar o cultivo de Mariri, Chacrona e espécies lenheiras dentro do sistema agroflorestal. O projeto começou no início deste ano. As três primeiras unidades foram implantadas em Ariquemes-RO (6ª Região), Porto Velho-RO (1ª Região) e Caucaia-CE (11ª Região). Até o fim de 2019, todas as 17 Regiões da UDV no Brasil terão a sua unidade demonstrativa de SAF.

Em Ilhéus, houve o maior número de participantes até agora. Ao todo, foram 77 pessoas que receberam capacitação teórica e prática. Desse total, participaram 11 Monitores do Departamento de Plantio e Meio Ambiente e 9 Monitores da Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico da 4ª Região.

O curso foi ministrado pelo Diretor Adjunto do DPMA e responsável pelo Projeto Agrofloresta nos Plantios da UDV, Mauro Carneiro Filho (Mestre Representante do Núcleo Flor Divina, Fortaleza-CE), e pelos instrutores Antonio Gomide (sócio do Núcleo Santa Fé do Cariri, Crato-CE) e Sérgio Bernardes (sócio do Núcleo Encanto das Águas).

“O trabalho do sistema agroflorestal procura trazer para nossas plantas sagradas um ambiente de plantio mais semelhante ao que elas têm naturalmente na floresta”, explica o Mestre Mauro Carneiro. Segundo ele, esse sistema, além de melhorar a qualidade do solo e trazer mais diversidade, traz também como vantagem a produção de alimentos. No Núcleo Encanto das Águas, foram plantadas mudas de Chacrona junto com banana, inhame, junteira, açaí, cacau e outras espécies frutíferas.

A união das pessoas em torno do trabalho é outro ponto forte do projeto. “Primordialmente, o que a gente busca fazer quando acontece uma implantação é sensibilizar o coração das pessoas”, afirma o instrutor Antonio Gomide. “Onde a gente chega, a gente vê um movimento positivo, tanto no plantio quanto nas pessoas que estão participando do cursos”, reforça Mauro Carneiro.

Aprendizado na prática

Para os monitores dos Núcleos da 4ª Região que participaram do curso, os três dias foram muito importantes porque foi possível aprender na prática como iniciar um sistema de agrofloresta. “Me encantei com esse jeito de cultivar nossas plantas sagradas. Eu vejo que esse é o caminho pra gente prosperar no plantio de Mariri e Chacrona”, afirma Djalma Rocha Barra, integrante do Quadro de Mestres e Monitor do DPMA no Núcleo Vitória (Vitória da Conquista-BA).

Já o Mestre Renato Ramos, Monitor do DPMA no Núcleo Vento Divino (Lauro de Freitas-BA), ressaltou o profissionalismo e a didática dos instrutores: “São pessoas muito preparadas que conhecem o que estão fazendo. Sabem ensinar e vieram aqui de coração aberto para nos auxiliar nesse trabalho”.

Presente ao curso, o Mestre Central da 4ª Região, Augusto Boureau, destacou a importância da participação dos Monitores e de pessoas ligadas ao trabalho de plantio e da Novo Encanto. “Ver tantas pessoas interessadas em aprender, em se capacitar, é muito gratificante. O trabalho do plantio requer estarmos sempre nos aperfeiçoando, buscando os melhores métodos para que nossas plantas possam se desenvolver com saúde e vitalidade”, conclui.

Um dos responsáveis pela organização do curso, o Coordenador Regional do DPMA na 4ª Região, Mestre Joel Miguez Sobrinho (Núcleo Estrela da Manhã, Camaçari-BA), ressaltou que atividades assim contribuem para aproximar as pessoas, trazendo uma nova compreensão do trabalho do plantio. “Aprender a plantar Mariri e Chacrona e cuidar do meio ambiente são deveres de todos nós, sócios da UDV. E o curso traz essa possibilidade de uma forma leve, alegre e consciente do que é esse trato com a natureza”, resume.

Para o Mestre Representante do Núcleo Encanto das Águas, Eduardo Lemos, a realização do curso com a implantação da unidade demonstrativa na área do Núcleo foi muito importante para fortalecer o trabalho que já vem sendo feito no sul da Bahia. “Na região, está prevista a criação de uma nova Central de Formação de Plantadores, dentro do bioma da Mata Atlântica. E esse projeto já vai acontecer utilizando-se como princípio o sistema de agrofloresta no plantio de Mariri, Chacrona e dos Nove Vegetais”, explica.

Além do Mestre Eduardo Lemos, mais quatro Mestres Representantes estiveram presentes (Núcleo Estrela da Manhã, Camaçari-BA; Núcleo Vitória, Vitória da Conquista-BA; Núcleo Vento Divino, Lauro de Freitas-BA; e Núcleo Caminho Real, Ilhéus-BA). Participaram também o Mestre Assistente Central da 4ª Região, Antônio Rabello Neto; o Coordenador Regional da Diretoria Geral na 4ª Região, Etiene Valverde Carvalho; a Coordenadora Regional da Nova Encanto na 4ª Região, Adriana Castro; o Coordenador Regional do Departamento de Memória e Comunicação na 4ª Região; Márcio Santos Passos, a Diretora Administrativo-Financeira da Novo Encanto, Waléria Sant’Anna, e mais 9 presidentes dos 17 Núcleos da 4ª Região.

Veja a galeria abaixo (use a seta para visualizar outras imagens):

  • Foto: Renata_Sant`Anna

  • Foto: Vitor Benjamin

  • Foto: Vitor Benjamin

  • Foto: Renata_Sant`Anna

  • Foto: Renata_Sant`Anna

  • Foto: Renata_Sant`Anna

  • Foto: Vitor Benjamin

  • Foto: Vitor Benjamin

  • Foto: Watson Negreiros

  • Foto: Renata_Sant`Anna

  • Foto: Renata_Sant`Anna

  • Foto: Renata_Sant`Anna

  • Foto: Renata_Sant`Anna

*Max Augusto Santos Passos é integrante do Quadro de Mestres do Núcleo Encanto das Águas (Ilhéus-BA).

4 respostas
  1. Iuri Roriz
    Iuri Roriz says:

    Um curso excelente com professores bem preparados. Eles passaram conhecimentos aliados a um verdadeiro sentimento de felicidade.
    Penso que a agrofloresta tem muito para contribuir com a União do Vegetal e a sociedade em geral.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *