Chá Hoasca, mais do que inofensivo, benéfico

José Roberto Campos de Souza*

Jovem comungando o Chá Hoasca em Sessão da União do Vegetal – 2015, Núcleo Estrela Matutina (Brasília – DF) | Foto: Isaac Amorim.

A expansão e a consequente visibilidade do chá Hoasca (Ayahuasca, no meio acadêmico, e Vegetal, na UDV) suscitou, em muitos momentos, a crítica (sem embasamento) de que seu uso seria potencialmente arriscado ou lesivo à saúde. A primeira crítica na imprensa foi publicada ainda na década de 70, no Jornal Alto Madeira (Porto Velho- RO), em que um psiquiatra tecia considerações afirmativas de potenciais danos à saúde dos seus usuários (de novo, sem embasamento).

Ressalte-se o aspecto positivo de tais ponderações, que fizeram com que o Centro Espírita Beneficente União do Vegetal viesse a público, não apenas refutando tais alegações a partir das suas observações empíricas, mas também abrindo suas portas às pesquisas e avaliações, na serena certeza dos já observados benefícios aos seus associados.

Leia mais: “Há 40 anos, UDV abriu as portas para a comunidade científica”.

Efeitos benéficos do uso regular

Alguns marcos dessa trajetória merecem destaque, a exemplo do Projeto Hoasca, um extenso e exaustivo trabalho realizado na década de 90. Oficialmente denominado “Farmacologia Humana da Hoasca”, o projeto envolveu nove entidades, entre universidades do Brasil, Europa e Estados Unidos, com apoio logístico do Centro e irrestrita abertura investigativa, atitude que impressionou os pesquisadores por seu ineditismo no mundo acadêmico. Essa avaliação, que abordou os aspectos clínicos e psiquiátricos dos usuários do Chá, após a determinação dos seus princípios ativos e mecanismos bioquímicos de atuação, trouxe a comprovação do que já sabíamos: o chá é inofensivo à saúde. Mas, mais do que isso, a pesquisa trouxe claros indicativos de potenciais efeitos benéficos do seu uso regular.

Já naquele momento, a pesquisa “Farmacologia Humana da Hoasca” indicou alguns benefícios do uso ritualístico do Chá Hoasca, como um reequilíbrio da condição mental-emocional dos seus usuários – sócios da UDV –, bem como a recuperação de usuários de tabaco, álcool e outras drogas. Além disso, a pesquisa mostrou que os sócios do Centro eram comparativamente mais equilibrados emocional e afetivamente do que os não-sócios do grupo controle, que nunca haviam bebido o Chá. Essa pesquisa, até hoje a melhor referência para o mundo acadêmico sobre o uso do Vegetal, abriu um leque de opções para um eventual potencial “terapêutico”, pelas inacreditáveis transformações observadas na vida dos sócios que participaram do estudo.

Universidade da Califórnia

No final da década de 90, ressurgiu o questionamento acerca de possíveis efeitos deletérios do Chá Hoasca, quando usado por crianças e jovens, por estarem em fase de desenvolvimento. Mais uma vez, o Centro tomou a inciativa de incentivar uma pesquisa com indivíduos desse grupo etário que frequentassem regularmente as sessões, comparando-os com um grupo assemelhado de jovens que nunca haviam comungado o Chá. A Universidade da Califórnia e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) foram as que se mobilizaram no sentido de fazer o Protocolo de Pesquisa, bem como a coleta, análise e publicação dos resultados. Essa pesquisa avaliou questões de memória e concentração, uso de álcool ou outras drogas, aspectos comportamentais etc. Mais uma vez, confirma-se a inocuidade do Chá, também para esse subgrupo populacional e, novamente, surgem indicativos de potenciais efeitos benéficos de seu uso ritual.

Leia mais: “Adolescentes participam de pesquisa sobre Chá Hoasca”.

Adolescentes participam de pesquisa sobre Chá Hoasca | DMC/Sede Geral.

Hoasca na Adolescência

Deste trabalho, vale ressaltar alguns trechos de suas conclusões:

“Os dados qualitativos mostram que os adolescentes da União do Vegetal parecem ser saudáveis, pensativos, humanitários e ligados a suas famílias e pares religiosos.”

“Os adolescentes que usam a ayahuasca em um ambiente controlado eram na maior parte comparáveis ao grupo de controle, exceto por uma proporção consideravelmente menor de usuários de álcool. A afiliação religiosa parece ter exercido um papel decisivo como um fator moderador para o uso do álcool.” (grifo nosso).

“Observou-se que, comparado aos controles, foram encontradas frequências consideravelmente menores nos níveis de ansiedade, de distúrbios dismórficos (preocupação intensa com a aparência) e de problemas de concentração, detectados entre adolescentes usuários da ayahuasca a pleno despeito dos perfis psicopatológicos similares revelados no estudo de ambos os grupos. As baixas frequências dos sintomas psiquiátricos detectados entre os adolescentes que consomem a ayahuasca dentro de um contexto religioso podem refletir a influência positiva da sua afiliação religiosa.”

Efeito antidepressivo do Chá Hoasca

Em anos mais recentes, houve um incremento considerável no interesse da comunidade acadêmica pelo Chá e seus efeitos, com múltiplas pesquisas sendo realizadas mundo afora, cujos resultados corroboram nossas observações empíricas e, também, a palavra de nosso Guia, ​​o ​fundador da U​DV​, Mestre Gabriel. Pesquisa recente realizada por cientistas da Universidade de São Paulo (USP) evidenciou o claro efeito antidepressivo do Chá. Esse trabalho, noticiado pela respeitada Revista Nature, veio confirmar o que já sabíamos:

Os resultados mostraram que houve melhora em todos os participantes, independentemente do grau de depressão que apresentavam. De acordo com um dos questionários, no dia seguinte ao experimento, houve uma redução de 62% nos sintomas. Uma semana depois, o efeito continuava a se ampliar, chegando a 72%. Segundo outro questionário, três semanas depois da ingestão da dose a diminuição de sintomas como tristeza, dificuldades de concentração, fantasias suicidas e pensamento negativo havia chegado a 82% (Nature | doi:10.1038/nature.2015.17252).

Potencialização da produção de células nervosas

Outra pesquisa, realizada na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mostrou que o uso do Chá potencializa a produção de novas células nervosas, bem como um incremento na formação dos dendritos – os “dedos” –, que permitem a comunicação entre as células, formando uma “rede” de comunicação que permite a melhora das funções cerebrais. Quanto maior o número de células interligadas, melhor o rendimento, inclusive no aprendizado de novas habilidades. Essa capacidade, aliada ao mecanismo de ação de um dos componentes do chá, que age como um neurotransmissor, promovendo a “ligação” entre as células nervosas, confere-lhe uma característica, rara, de ser uma substância “psicointegradora”, ou seja, facilitadora do desenvolvimento do potencial humano, no sentido do bem.

 O interesse por essa vertente surgiu a partir da observação dos resultados da pesquisa citada anteriormente. A observação do efeito antidepressivo do chá Hoasca trouxe a indagação do porquê desse fenômeno, para saber se seria um efeito transitório de alguma substância presente ali, ou – como se sugere – de mudanças estruturais desencadeadas por seu uso.

Algumas de nossas observações empíricas ainda carecem de comprovação metodológica. Uma delas é a baixa – quase inexistente – ocorrência de déficit cognitivo, ou Alzheimer, entre nossos idosos. Estas observações mantém nossas portas abertas ao investigador sério e comprometido com a verdade e a ética na pesquisa.

O fato é que, desde que a União do Vegetal tomou a iniciativa de abrir suas portas para a comunidade científica, a ciência acadêmica vem confirmando o que a ciência espiritual sempre mostrou: o Chá é um facilitador do objetivo estabelecido pelo ​Mestre Gabriel, “trabalhar pela evolução do ser humano, no sentido de seu desenvolvimento espiritual”.

*Integrante do Quadro de Mestres do Núcleo Luz de Maria (Campo Grande -MS) e diretor do Departamento Médico e Científico (DEMEC) da Diretoria Geral do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal.

14 respostas
  1. Davi Zago
    Davi Zago says:

    Bem elucidativa a matéria. É importante termos essas linhas de pesquisas para que possamos, cada vez mais, termos a confiança e o respaldo das autoridades.
    Os efeitos benéficos do Vegetal já são comprovados pelos sócios da UDV, e através das pesquisas científicas estão sendo confirmadas também pela ciência.
    Importante lembrar do Dr. Glacus, que teve uma boa parcela de contribuição nesse trabalho.
    E parabéns aos que se dedicam nesse árduo trabalho.

    Responder
  2. Miguel Salum
    Miguel Salum says:

    Enquanto frequentador e usuário regular do Chá Hoasca há 17 anos, sei dos benefícios físicos e mentais que ele trouxe e continua trazendo-me. Pela vivência, aprendi a confiar na palavra do Mestre Gabriel, dita nos anos 60, bem antes ainda dos primeiros estudos científicos: “O chá é inofensivo à saúde”. Dispensaria facilmente a necessidade de tais estudos, senão fosse pela importância que vejo da UDV enquanto instituição séria, ordeira e progressista, apresentar-se perante as autoridades e à sociedade como tal.
    Grato, dr José Roberto, por este artigo sintético e esclarecedor.

    Responder
  3. Eliane
    Eliane says:

    Muito feliz pela iniciativa e excelentes resultados da pesquisa científica acadêmica, derrubando mitos e opiniões do senso comum do povo que se abstém a criticar o sagrado sem conhecê-lo ainda!! Iniciativa de pesquisar e trabalhos como esses devem sempre existir dentro da UDV, dando-nos sempre a certeza que estamos no caminho certo. Felicidades à todos!

    Responder
  4. Daniel Chaves
    Daniel Chaves says:

    E quantos efeitos benéficos nós sócios desta sagrada religião evidenciamos diariamente em nossas vidas e que os métodos científicos ainda não dispõe de medidas para mensurar. Tenho convicção como médico neurologista que este poder de concentração mental proporcionado pelo vegetal ainda será objeto de muitos estudos e revelações no mundo acadêmico. Até que um dia se descubra um método de medir a paz interior, sendo esta sim a maior de todas as dádivas concedidas por ele.

    Responder
  5. Carlos Almeida
    Carlos Almeida says:

    É sempre bom ter estas informações com este tipo de esclarecimento . Auxilia os nossos irmãos que ainda não conhecem a UDV. GRATO à estes irmão que vem dando esta demostração de AMOR E ZELO pela a obra do Mestre. LPA

    Responder
  6. Jucá Pvh RO
    Jucá Pvh RO says:

    Como Farmacêutico e Sócio da UDV vejo a importância dessa abertura à Comunidade Científica que irá descrever ao método Cartesiano as mesmas palavras de nosso Guia espiritual.
    Parabéns aos empenhados nesta missão.
    Jucá

    Responder
  7. Thaís Rafaela Freitas Alves
    Thaís Rafaela Freitas Alves says:

    Infelizmente acompanho um caso gravíssimo de um rapaz que sofreu um surto psicótico em 2008 após uso reiterado do chá em sessões promovidas pela organização. Hoje é diagnosticado com esquizofrenia paranoide. Penso que esse delicado assunto deve ser muito bem ponderado. Pois nem tão inofensivo assim, tao pouco, benéfico. Não somos iguais, qualquer substância que estimule as celulas nervosas deve ser minuciosamente acompanhada e não tão difundida como inofensiva.

    RESPOSTA: Cara Thaís Rafaela, bom dia.

    Agradecemos seu comentário no blog da UDV. Em nome do Departamento Médico e Científico, quero esclarecer que um acompanhamento de mais de 10 anos mostrou que a incidência de surtos psicóticos entre os sócios da UDV é até menor do que na população em geral. Tal observação nos dá tranquilidade em relação ao uso do Chá.

    Temos mecanismos de filtragem para indivíduos com risco ou história pregressa de transtornos psiquiátricos e sabemos, também, que a ocorrência de tais surtos está ligada a uma predisposição prévia. Qualquer evento externo como, por exemplo, uma frustração amorosa, uma demissão de emprego ou uma reprovação nos estudos podem agir como gatilho.

    Por outro lado é de interesse nosso acompanhar os raros casos eventualmente vinculados à nossa sociedade e pedimos a gentileza de nos informar se foi mesmo no CEBUDV que tal pessoa participou de sessões, pois algumas entidades usam, de maneira ilegal, o nome UDV, embora não sejam filiados a nós.

    Dessa forma pedimos que nos informe através do e-mail diretordemec.dg@udv.org.br em que cidade e Núcleo ele esteve filiado e, se possível, o nome do mesmo.

    Temos, por exemplo, casos de surto inicialmente atribuídos ao Chá e que, após avaliação mais detalhada, se descobriu ter sido desencadeada por uso de maconha (Cannabis Sativa), que hoje é, sabidamente, o maior desencadeador de surtos esquizofrênicos ou psicóticos, em função do altíssimo teor de THC das novas variedades daquela planta, frutos de engenharia genética.
    Na remota possibilidade de confirmarmos a relação entre o Chá e o caso em questão, isso nos auxiliará a melhorar nossos mecanismos de controle e ficaremos gratos por seu auxílio.

    Cordialmente,

    Dr. José Roberto C. Souza
    Médico e Diretor do Departamento Médico Científico (Demec) do CEBUDV

    Responder
  8. Halysson Nogueira Fraga
    Halysson Nogueira Fraga says:

    Conhecer pessoas que bebem o chá Hoasca desde a década de 60 e ver essas pessoas com uma idade já avançada mas com uma memória jovem pra mim é um indicativo que o chá Hoasca é inofensivo , é benéfico a saúde física e mental , saúde mental essa que precisamos pra evoluir espiritualmente.

    Responder
  9. Almir Nahas
    Almir Nahas says:

    Sou um dos muitos associados do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal que comprovo pessoalmente os benefícios do uso religioso regular do chá Hoasca. Meus pais, desde os 50 até a casa dos 80 anos, duas tias na mesma faixa etárias, irmãos, primos, sobrinhos, minha família tem mais de 30 pessoas frequentando a UDV, alguns desde a vida intrauterina. A iniciativa dos dirigentes do Centro de estar abertos a colaborar com pesquisas consistentes e fundamentadas vem permitido ao meio acadêmico, em diversas disciplinas, atestar e comprovar a inofensividade e até mais, os benefícios deste chá, usado em contexto seguro, para o ser humano.

    Responder
  10. Jorge Souza de Oliveira
    Jorge Souza de Oliveira says:

    Tenho oito anos de UDV sei da importância do Vegetal na minha vida. Desde o primeiro dia que bebi o chá Hoasca nunca mais usei bebidas alcoólicas. O tabagismo que usei por 43 anos, não faço mais uso e não sinto vontade nenhuma de voltar a fazer uso dos mesmos.

    Responder
  11. Luciana Martins
    Luciana Martins says:

    Artigo bom e esclarecedor sobre os efeitos benéficos do Vegetal no sistema nervoso.
    Sou sócia do CEBUDV há 2 anos no Núcleo Água Boa, e venho sentindo os benefícios do Vegetal em minha saúde física e mental.
    Sou psicóloga e atendo com uma abordagem chamada EMDR, pautada na neurociência, que consiste em ativar o Processo Adaptativo de Informação (PAI) do cérebro, desbloqueando-o e reprocessando traumas. O princípio básico da referida abordagem consiste na constatação que o cérebro, através da ativação do PAI, que ocorre durante o sono REM, trabalha para conduzir o sistema nervoso para a saúde, e quando um trauma ocorre, parece que fica bloqueado nesse sistema. Sendo assim, a abordagem surge como uma ferramenta para desbloquear o nó da memória traumática, ativando o processo de saúde do cérebro.
    Na condição de terapeuta, e atendendo alguns irmãos que bebem o Vegetal há algum tempo, e que, por seus motivos buscaram auxílio psicológico, quando inicio os reprocessamentos através da estimulação bilateral do cérebro, é notável em certos momentos que o Vegetal já vem conduzindo o sistema nervoso para saúde mental, facilitando meu trabalho na terapia.
    É necessário ainda mais estudos acerca dos benefícios à saúde, conforme o artigo bem elucidou. É um bom começo o que vem acontecendo, e quero também auxiliar, dentro das minhas possibilidades, nesses estudos. Nesse sentido quero sugerir aos senhores do DEMEC, que se crie uma plataforma de pesquisa com os artigos relacionados, para que nós estudantes da área possamos nos inteirar e desenvolver esse conhecimento material. Meu contato está à disposição no formulário. Sou grata por essa UNIÃO!

    RESPOSTA: Cara Luciana, agradecemos o contato. Existe uma Comissão Científica que faz esse trabalho em rede com os pesquisadores e estudiosos do tema. Entre em contato através do e-mail comissaocientifica.dg@udv.org.br.

    Responder
  12. KEPLER BENCHIMOL FERREIRA
    KEPLER BENCHIMOL FERREIRA says:

    Excelente texto. Vejo que a iniciativa de se manter um blog da UDV é um compromisso social desta instituição religiosa com a transparência, no sentido de trazer a luz aos que ainda não conhecem os benefícios desse Chá Sagrado que é inofensivo à saúde e que tanto beneficia as pessoas com o desenvolvimento espiritual que ele proporciona.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *