Mestre Paixão, amigo do Mestre e da UDV

Ivo Marcelo Barbosa da Paixão*

Silas Barbosa da Paixão**

Mestre Paixão, o compadre de Mestre Gabriel

Raimundo Pereira da Paixão (Mestre Paixão) nasceu em 08 de abril de 1933, na cidade de Salvaterra (Pará), filho de Oswaldo Alves da Paixão e de Elisa Pereira da Paixão. Mudou-se para Porto Velho (RO) aos 14 anos, começando a frequentar o batuque de São Benedito que era de sua madrinha de fogueira, Ceci Lobo Bittencourt, conhecida como Chica Macaxeira.

Era o mesmo batuque que José Gabriel da Costa, o Mestre Gabriel, frequentava, antes de criar a União do Vegetal. Nessa época, Raimundo e José Gabriel se tornaram amigos e compadres. Raimundo também conhecia um pouco de esoterismo e o Espiritismo de Allan Kardec.

Leia mais: O Compadre de Mestre Gabriel

Com a mudança do José Gabriel para o seringal, eles ficaram três anos sem ter contato. Quando voltou para Porto Velho, em 1965, e já tendo criado a União do Vegetal, José Gabriel convidou Raimundo para conhecer o chá Hoasca. Porém, o advertiu que quando fosse beber o chá, não ingerisse bebida alcoólica no dia. Isto fez com que demorasse um ano até ele ir, pois toda vez que lembrava do convite, já tinha ingerido bebida alcoólica

 

Princesa Mariana

 Em 18 de novembro de 1966, junto com sua esposa Severina, receberam das mãos de Waldemar Santos, conhecido na UDV como Mestre Santos, o chá Hoasca. No batuque da Chica Macaxeira atuava a entidade Cabocla Mariana. Já na sua primeira sessão do Vegetal foi ao fundo mar pelos encantos da “burracheira”. Sentiu uma paz e tranquilidade e dentro da miração foi ao Reino da Princesa Mariana.

Devido a grande amizade que tinha com Mestre Gabriel, “Raimundinho”, como era chamado pelo amigo, no começo tinha dificuldade de aceitar José Gabriel como Mestre. Com pouco tempo que estava na UDV foi convocado para o Quadro de Mestres no dia 14 de setembro de 1967. Recebeu a estrela através de sorteio do qual participaram ele e Raimundo Monteiro de Souza (mais tarde Mestre Monteiro).

Raimundo da Paixão tinha lido os documentos e Raimundo Monteiro feito a explanação. Mestre Gabriel disse que naquele dia ele iria entregar a estrela de Mestre pra uma pessoa, e pediu para o Monteiro e Paixão vestirem a camisa nele. Estava um “temporal de burracheira” e os dois quase não conseguiam ficar de pé. Mas começaram a vestir e deixaram a camisa cair. Monteiro ficou imóvel e Paixão pegou a camisa e vestiu no Mestre. Desta maneira, foi ele quem ganhou e recebeu a estrela.

Mestre Representante e Núcleo Samaúma

Desde então, Mestre Paixão dedicou-se intensamente à União do Vegetal. Recebeu pela primeira vez o cargo de Mestre Representante do Mestre Gabriel em 13 de novembro de 1968, no qual ficou por dois anos, sete meses e vinte e três dias, entregando em julho de 1971. A partir daí, Mestre Gabriel instituiu o rodízio da faixa, começando no dia 22 de julho de 1971. Mestre Ramos foi o primeiro Mestre Assistente a usar a faixa pelo rodízio, para que todos os mestres pudessem sentir o peso da Representação.

Dentro do objetivo de trabalhar pela UDV, em 29 de julho de 1978, Mestre Paixão mudou-se para São Paulo-SP, ocupando por sete anos o lugar de Mestre Representante do Núcleo Samaúma. Também ocupou o cargo de Mestre Central da Região Sul e Mestre Central da 3ª Região por seis anos. Retornou para Porto Velho no dia 18 de janeiro de 1990.

Conselho da Recordação e DMD

Após a integração da Ordem do Templo Universal de Salomão (OTUS) à União do Vegetal em 27 de setembro de 2003, foi autorizada a abertura da nova unidade da UDV em Porto Velho na data de 06 de janeiro de 2004, quando Mestre Paixão recebeu a Representação do então Pré-Núcleo Templo de Salomão, ficando a frente dessa responsabilidade por dois mandatos. Integrou também o Conselho da Recordação dos Ensinos de Mestre Gabriel.

Outra importante contribuição de Mestre Paixão foi seu Caderno de Anotações.

Nesse caderno fez registro de acontecimentos importantes dos primórdios da União do Vegetal. É dele também a iniciativa da criação do Departamento de Memória e Documentação (DMD) da União do Vegetal.

Família

Casou-se com Severina Barbosa da Paixão, no dia 11 de Janeiro de 1964, ficaram 27 anos casados e criaram cinco filhos: Ivete Barbosa da Paixão, Ivo Barbosa da Paixão, Silas Barbosa da Paixão, Janaína Barbosa da Paixão e Luciano Barbosa da Paixão. Sua profissão era auxiliar de enfermeiro, trabalhou no hospital São José em Porto Velho.

Em 21de setembro de 1990, sua esposa, Conselheira Severina, desencarnou. Ficou viúvo por cinco anos, e recomeçou novamente a vida matrimonial no dia 12 de maio de 1995, casando com Eva Alves da Paixão. Mestre Paixão desencarnou em Brasília em 14 de setembro de 2011, exatos 44 anos após ser convocado para o Quadro de Mestres pelo seu amigo e compadre, Mestre Gabriel.

Hoje dia 08 de abril de 2016, Mestre Paixão completaria 83 anos – pessoa de muita estima por toda irmandade da União do Vegetal e por seus filhos e esposa.

*Filho de Mestre Paixão e sócio do Núcleo Templo de Salomão (Porto Velho-RO)

** Filho de Mestre Paixão e integrante do Quadro de Mestres do Núcleo Caupurí (Manaus-AM)

 

21 respostas
  1. Antonio Jose Leiria Moura
    Antonio Jose Leiria Moura says:

    Tive a felicidade de conhecer Mestre Paixão, uma pessoa amabilíssima, cativante e sempre com um sorriso amigo para todos. Participei de uma sessão que Mestre Paixão dirigiu no Núcleo Arco Íris em Joaçaba/SC que me marcou muito. Era próximo do Natal e em alta burracheira Mestre Paixão falou do tempo em que Mestre Jesus esteve na Terra com tanta clareza de detalhes que fui conduzido pela burracheira e por suas palavras àquela época vivenciando um momento marcante em minha vida. Saudades . Felicidades. Que Mestre Gabriel esteja em sua companhia.

    Responder
  2. Flávia Malagoli Novais
    Flávia Malagoli Novais says:

    Gostei muito da história do M.Paixão! Estou há pouco tempo integrando o QS da UDV e com gosto, aprecio toda história, notícia, memória dessa Irmandade!

    Responder
  3. Raimunda Almeida
    Raimunda Almeida says:

    Saudades de Mestre Paixão. Assisti algumas sessões no Nucleo Tiuaco aqui em Manaus. Admiradora de seu jeito todo especial de dirigir sessões. Paciente e sempre muito educado em atender a todos. Pessoa simples, cativante. Teve seu destaque nos lugares que ocupou por sua grande virtude de Passibilidade! Grata, Mestre, por tê-lo conhecido. Hoje pertenço ao Núcleo Caupuri.

    Responder
  4. Antônio Eneias
    Antônio Eneias says:

    Conheci Mestre Paixão em Porto Velho (1991) quando me associei ao Núcleo Mestre Gabriel.
    A Iglantina(tina)confeccionou a camisa do meu uniforme e Mestre Paixão me deu o bolso com as letras bordadas.
    Boas lembranças tenho dele.

    Responder
  5. José Washington Gomes Pereira
    José Washington Gomes Pereira says:

    Sou sócio do Núcleo Estrela Oriental em Cacoal_RO e pude participar de sessões com Mestre Paixão, tendo inclusive, a oportunidade de hospeda-lo em minha casa. Pela sua caminhada na UDV, Mestre Paixão merece meu respeito e admiração. Minha gratidão pelo exemplo e ensinamentos.!

    Responder
  6. Joel Duarte Silva
    Joel Duarte Silva says:

    Justa homenagem ao Mestre Paixão, uma pessoa que conheci e pude aprender alguns ensinamentos transmitidos por ele, que estão servindo de base na minha caminhada. Um amigo.
    Saudades…

    Responder
  7. Josilene Ferrer
    Josilene Ferrer says:

    Amigo querido, M. Paixão, foram alguns anos em que pude conviver com ele, hospedá-lo na minha casa quando vinha para São Paulo, após ter regressado para Porto Velho. Tivemos muitas conversas boas e agradáveis quando tínhamos contato e passamos bons momentos recordando o Mestre e falando dos amigos. As saudades são muitas.
    O carinho e amizade pelos filhos dele que conheci crianças é bem presente e dedico à eles que guardem na memória o amor que este pai tinha por ele e eu pude presenciar alguns bons exemplos.
    Uma pessoa para ser relembrada e prestarmos nossa homenagem.

    Responder
  8. Maria Sheridan Soared Bastos
    Maria Sheridan Soared Bastos says:

    Tive a opotunidade de participar de uma sessão dirigida pelo mestre Paixão no Núcleo Tucunacá. Além de ter percebido que tratava–se de um homem de grande valor; também pelo conhecimento que dele tinha e tenho como mestre da recordação, foi a pessoa que ouvi melhor falar sobre Jesus. Tenho do senhor mestre Paixão uma lembrança saudosa e carinhosa.

    Responder
  9. Edson Romão Gomes
    Edson Romão Gomes says:

    Ótimo texto. Oportuna homenagem. Tive a alegria de ser cativado pela maneira especial do Mestre Paixão. Cativado para esta obra e para esta nossa amizade. Recebi o vegetal de suas mãos pela primeira vez e muitos presentes que permanecem na memória e no coração. A amizade continua com a sua cara família.

    Responder
  10. Silas Paixão
    Silas Paixão says:

    Sempre será motivo de alegria e satisfação falar ou escrever a história desse bom Homem e bom Pai.

    Sei que essa alegria estende a todos os irmãos da UDV e familiares.

    Saudades Me Paixão!

    Silas, Cristiane, Luís Gabriel, Isabela e João Miguel.

    Responder
  11. Carlos Jorge Alves Moreira
    Carlos Jorge Alves Moreira says:

    Mestre Paixão, um exemplo de conduta, seriedade e prática em sua vida e muitos exemplos de fieldade aos ensinos do nosso Grande Mestre Gabriel. Fiel estudioso da vida de Jesus e que com maestria ensinava. Um momento de grandes lembranças do Mestre Paixão. Aos filhos, M. Silas e aos familiares, meus votos de Luz, Paz e Amor.
    São os votos do amigo Mestre Carlos Jorge e C. Marlene – Núcleo Menino Deus / 2a. Região.

    Responder
  12. Francisco Celso Roque do Lago
    Francisco Celso Roque do Lago says:

    Belo relato. Prazer ter conhecido esse homem, M Paixão. Participei de algumas sessões com ele e aprendi muito.
    Prazer também ter seu filho M Silas, no Quadro de Mestres do Núcleo Caupuri.

    Responder
  13. Itana Ferreira de Pinho Miguez
    Itana Ferreira de Pinho Miguez says:

    Uma pessoa dócil e humana. Trazia a doutrina com amor, dando sempre atenção e carinho a todos seus discípulos. Tive o merecimento de conhecer e assistir sessão. Um homem de bem.

    Responder
  14. Francisco de Assis Silvino da Silva
    Francisco de Assis Silvino da Silva says:

    Compus esta música em homenagem ao Mestre Paixão:

    CATIVAR PELA PAZ
    (Francisco Silvino)

    Todo gesto de paz é um encanto
    É um brilho de luz é um alento
    Que afaga e faz bem
    Ao nosso coração

    Com ternura no seu sentimento
    Gentileza se espalha no vento
    Planta e colhe alegria
    No seu coração

    Com a paz
    É que o amor se eterniza
    Com a paz
    Todo o bem harmoniza

    A paz
    A todo mundo cativa
    Pois o que se faz
    Prá viver em paz
    Traz amor prá sua vida

    Vem,
    Meu amigo, vem
    Vem falar de paz
    Pois viver em paz
    É viver bem a vida

    Vem,
    Vem comigo, vem
    Praticar a paz
    Pois viver em paz
    É um bem nessa vida

    Francisco de Assis Silvino da Silva

    Responder
  15. RODRIGO BOMFIM PACHECO
    RODRIGO BOMFIM PACHECO says:

    Excelente lembrança daquele de quem tenho boas recordações. Só a título de registro histórico, a integração OTUS/UDV aconteceu em 27 de setembro de 2003, e não novembro, conforme está no texto, o que, de maneira nenhuma, lhe diminui em importância.

    RESPOSTA: Rodrigo, a informação foi corrigida. Grato!

    Responder
  16. ANDRINO R. DE OLIVEIRA
    ANDRINO R. DE OLIVEIRA says:

    Bom dia nobres,

    Quero dizer aos senhores(as), que gostei de ver e ler esta justa homenagem ao amigo e Mestre Paixão, que durante um tempo, foi Meu Mestre Representante no Núcleo Templo de Salomão, o qual fui sócio fundador, agora estou sócio no Núcleo Mestre Gabriel há dez anos.
    Alguns meses antes da Integração com a UDV, frequentava a sociedade (Otus) que então viria a se integrar a esta sagrada obra. Quero contribuir com algumas informações contidas neste relato: O dia exato da Integração da Otus e a UDV, foi no sábado 27 de setembro de 2003 e não 27 de novembro. Estava lá naquela ocasião e quem dirigiu a Sessão foi o então Mestre Geral Representante, Mestre José Luiz; além do Irmão Ivo e do Mestre Silas, a irmã Janaína Barbosa da Paixão é sócia e pertencente ao Corpo Instrutivo do Núcleo Caminho do Mestre. PS.: Mestre Silas além de amigo é meu Compadre.

    A Sessão de Integração, foi realizada no Núcleo Mestre Gabriel, na Representação do Mestre Luis Cardoso e todos os integrantes da antiga sociedade, se associaram naquela ocasião. Grato.

    RESPOSTA: Andrino, a informação foi corrigida. Grato!

    Responder
  17. Rosélia Oliveira
    Rosélia Oliveira says:

    Lembro do Mestre Paixão como uma pessoa de um sorriso largo e trazendo uma passividade dentro de si. Uma pessoa querida, sempre atenciosa com todos.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *