Dia da Paz e da Conciliação é instituído no Pará

Assim como em outros estados brasileiros, o dia 22 de Julho está instituído no Pará como Dia da Paz e da Conciliação. A publicação está no Diário Oficial do Pará desta sexta, 14 de setembro de 2012 e é um marco na história da União do Vegetal.

Resultado da sessão solene em homenagem aos 50 anos da UDV, realizada no dia 17 de outubro de 2011, na Assembleia Legislativa do Estado Pará, o Dia da Conciliação e da Paz está agora oficialmente instituído no estado [Diário Oficial do Estado do Pará, caderno 1, página 5].

Assim como ocorreu em quase todas as capitais brasileiras, a sessão solene de Belém marcou de forma oficial, o reconhecimento público pelos serviços prestados pela UDV. Naquele momento o deputado Aírton Faleiro (PT-Pa) enfatizou que “a Assembleia Legislativa não está fazendo mais do que sua obrigação em estar reconhecendo a União do Vegetal”. Na mesma ocasião, o deputado Carlos Bordalo, proponente da sessão, anunciou que apresentaria o requerimento propondo o dia 22 de julho como o Dia da Paz e da Conciliação, fato hoje concretizado.

Para o Mestre Central da 14ª Região, Antônio Carlos Elias da Fonseca, esta é uma “oportunidade excelente para que possamos examinar-nos e alinharmo-nos a esse propósito de paz, que vem sendo a palavra de ordem do nosso MGR”, afirmou.

O Mestre Central ressaltou ainda que o exemplo de paz e conciliação conosco, familiares e nossos irmãos é o verdadeiro sentido de termos essa data reconhecida e instituída pelos nossos governantes, para ele “nós que propomos a criação dessa importante data, devemos ter em nossos corações o verdadeiro sentimento desse reconhecimento”.
A UDV no Pará

Em Belém, a União do Vegetal iniciou suas atividades em 07 de abril de 1984, com a Distribuição de Vegetal que originou a criação do Núcleo Rei Canaã. De lá pra cá, mais três núcleos foram criados no estado: núcleo Príncipe Ram, na localidade Murinin – Benfica; núcleo Castelo de Marfim, em Santarém e núcleo Augusto Cangulê, em Parauapebas. Junto com o núcleo Jardim Florido em Macapá, estes núcleos formam a 14ª região do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal que se integra à direção geral do Centro com as mesmas atividades ritualísticas, administrativas, beneficentes e de meio ambiente.

Na sessão solene de 17 de outubro do ano passado, o deputado Airton Faleiro pronunciou em seu depoimento que “a União do Vegetal é uma religião que nasceu no seio da região amazônica, em plena floresta tropical, e por isso é uma religião única e tipicamente brasileira”, disse. “Em reconhecimento aos benefícios que a UDV vem proporcionando a população, ela já conquistou o Título de Utilidade Pública Federal, e agora, vamos trabalhar para que ela adquira também no Pará o Título de Utilidade Pública Estadual, através de suas casas assistenciais”, completou.

Para o Mestre Central da 14ª Região, a conquista desse importante feito é a forma que “a nossa UDV coloca-se mais uma vez a mostra perante as autoridades e a sociedade, trazendo o verdadeiro sentido de seu símbolo. Luz, Paz e Amor”.